GP2 Series: Razia mantém regularidade no Bahrein

Brasileiro pontua pela quinta vez em cinco corridas disputadas e mantém vice-liderança do campeonato após primeira prova do fim de semana.

Pela quinta vez em cinco corridas disputadas da GP2 na temporada 2012, Luiz Razia terminou nos pontos. Em uma sexta-feira sem a presença da Fórmula 1 no Bahrein, que contou com o treino livre, a tomada de tempos e a corrida no mesmo dia, o brasileiro se mostrou satisfeito com a performance obtida no deserto.
O representante da Arden começou o dia com o terceiro tempo no treino livre e a expectativa era de estar na mesma posição no grid de largada, mas um piloto mais lento na última curva impediu o baiano de evoluir na tabela e o resultado foi a sexta colocação no grid.
Após largar bem e pular para quinto, Razia perdeu muito tempo atrás do sueco Marcus Ericsson, que largara em nono e subira para quarto, e, quando conseguiu se livrar do concorrente, não havia mais tempo para buscar o terceiro colocado, Giedo van der Garde. A vitória ficou com seu principal rival, o italiano Davide Valsecchi, da DAMS.
“Apesar da boa largada, o Ericsson estava bastante lento, o que me atrapalhou um pouco. Depois de passar e ter economizado pneus para as voltas finais, não dava para buscar mais o Van der Garde. A equipe fez uma ótima parada, trocou os quatro pneus, e a primeira parte da prova acabou sendo mais complicada que a posterior”, descreve Razia.
A estrategia dos pneus, na opinião do atual vice-líder do campeonato, também influenciou. “Optamos por usar pneus duros nas duas partes da prova, enquanto outros times usaram pneus moles e, depois, duros, o que se mostrou melhor. Hoje fiz o máximo que podia, a equipe está contente e estou satisfeito”, destaca o brasileiro, único a pontuar em todas as provas ao lado de Esteban Gutierrez e Max Chilton.
Neste sábado, acontece a prova complementar, a partir das 8 horas (de Brasília). com transmissão ao vivo do SporTV. Para Razia, os pneus serão a chave. “Largar bem é sempre bom, se subir uma ou duas posições será ótimo. Tudo na corrida tem a ver com a conservação dos pneus. Vimos na rodada anterior o Valsecchi em nove voltas pular de quinto para primeiro. Precisamos conservar pneus para a fase final. O pódio seria muito legal, mas não será fácil”, completa.
O brasileiro Luiz Razia tem o apoio de Caf – Casa de Assistência Filadélfia, Transamérica, Cyber 1 e Coralis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *