GP2 Series: Xandinho testa carro da equipe campeã

O futuro de Xandinho Negrão (Medley) começará a ser decidido nos testes coletivos de pós-temporada que a Fórmula GP2 promove amanhã e sexta-feira em Jerez de la Frontera, na Espanha. No primeiro dia, o brasileiro andará num dos carros da iSport, que domingo último conquistou em Valência os títulos de equipe e piloto, com o alemão Timo Glock. O irlandês Adam Carroll treinará com o outro carro.

No fim de semana, Xandinho encerrou uma ligação de três anos com a Minardi Piquet Sports, comandada pelo diretor técnico Felipe Vargas. Em 2005 e 2006, a equipe havia sido inscrita respectivamente como Hitech Piquet Sports e Piquet Sports. Na presente temporada, Xandinho terminou em 20º lugar, com oito pontos, e subiu ao pódio pela primeira vez com o segundo lugar no Grande Prêmio da Turquia.

Xandinho admite que os resultados dos testes serão fundamentais para os próximos passos na carreira. Na sexta-feira, ele experimentará o carro da ART Grand Prix, bicampeã da Fórmula GP2 com Nico Rosberg e Lewis Hamilton e que chegou ao vice em 2007 com Lucas di Grassi. “Quero conhecer outras equipes, ver como funcionam, comparar o acerto dos carros com o que vinha dirigindo e mostrar do que sou capaz”, explicou.

Piloto com a maior experiência na categoria – desde a estréia, ficou de fora apenas da segunda corrida do GP da Espanha de 2007 por causa de um acidente na abertura da rodada dupla -, Xandinho disse que decidiu deixar a Minardi Piquet Sports porque sentiu que era hora de uma mudança de rumos. “Depois de tanto tempo no mesmo lugar, é normal que as relações se transformem. A amizade acaba se sobrepondo ao profissionalismo que deve existir. Achei que era o momento de conhecer outras pessoas.”

Os testes em Jerez de la Frontera servirão para as equipes avaliarem novos pilotos ou para a troca de cadeiras. Na ART Grand Prix, o companheiro de Xandinho será o japonês Kamui Kobayashi, que ocupa a quarta colocação no Campeonato Europeu de Fórmula 3. iSport e ART GP são as mais cobiçadas e a equipe campeã poderá manter até mesmo Timo Glock para 2008, caso falhem as tentativas do alemão de alcançar uma vaga na Fórmula 1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *