GT Brasil: Nas ruas de São Paulo, equipe campeã estreia terceiro carro para Sérgio Jimenez e João Ad

BMG Racing traz nova dupla para o time, que já contava com Paulo Bonifácio e Juliano Moro e os atuais campeões da Itaipava GT3, Valdeno Brito e Matheus Stumpf

A principal novidade na lista de inscritos para a segunda etapa da temporada do Itaipava GT Brasil, que será disputada neste fim de semana dentro da programação da Itaipava São Paulo Indy 300 Nestle, a corrida brasileira da Fórmula Indy, é a presença de uma nova dupla, formada por Sergio Jimenez e João Adibe, em um terceiro carro da BMG Racing. O time, campeão de equipes e pilotos na Itaipava GT3 no ano passado, se reforçou com mais um modelo Ford GT.

Os novos pilotos se juntam às duas duplas que já competiam pela BMG Racing, Paulo Bonifácio e Juliano Moro e os atuais campeões da Itaipava GT3, Valdeno Brito e Matheus Stumpf. A estreia estava prevista para a primeira etapa, mas a espera por algumas peças do exterior, incluindo o câmbio do carro, adiou a primeira participação de Sergio Jimenez e João Adibe justamente para o espetáculo mais aguardado da temporada do Itaipava GT Brasil.

“Não fizemos a primeira etapa, mas acompanhei tudo de perto, nos boxes da equipe, e comprovei tudo o que já sabia: é um time muito profissional, que trabalha com bastante seriedade e a dedicação necessária para vencer”, conta Sergio Jimenez. Ele e João Adibe completaram um teste com o carro na semana passada como preparação para a estreia na BMG Racing. “Já deu para perceber que o carro é bastante equilibrado”, acrescenta Sergio Jimenez.

Será o primeiro fim de semana de corrida dele na categoria – chegou a treinar, mas não correu em 2010. João Adibe carrega boa quilometragem da temporada passada, quando competiu com Chico Serra ao volante de um Lamborghini Gallardo LP560. Terá pela frente o desafio de adaptação ao Ford GT, carro comprovadamente rápido e bastante confiável, que tem troca de marchas acionada por alavanca, diferente das ‘borboletas’ do modelo que ele guiava, além de não contar com o controle de tração.

Com relação ao circuito de rua, a dupla terá o benefício da experiência de Sergio Jimenez, que correu no traçado urbano mais famoso do mundo, a pista de Monte Carlo, em Mônaco, pela categoria de base da Fórmula 1. “Qualquer experiência em circuito de rua ajuda, especialmente com um carro de mais de 600 cavalos, como foi o meu caso, pela GP2. Pelo que pude ver nas câmeras onboard, o traçado do Anhembi não tem nem zebrinhas, não dá para escorregar nada. Não há margem nenhuma para erros”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *