GT3 Brasil: Chuva adia início da equalização do Itaipava GT3 Brasil

Pista molhada em Interlagos impossibilitou os primeiros testes de equilíbrio de desempenho, que prosseguem amanhã.

A chuva que caiu insistentemente nesta terça-feira (21) em Interlagos adiou o início do primeiro teste de equalização de um campeonato de GT3 disputado fora da Europa. Neste feriado de Tiradentes, as condições de aderência bastante irregulares geradas pela água no asfalto do traçado impediram o trabalho da equipe coordenada pela Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) e pelo engenheiro Ivo Sznelwar, diretor técnico do Itaipava GT3 Brasil. Nos boxes, era visível a frustração do piloto de testes oficial da FIA para a categoria, o francês Christophe Bouchut, e de Chico Serra, piloto da equipe Hot Wheels Racing de Stock Car que também é responsável pelos testes de equalização locais.

O Itaipava GT3 Brasil é a primeira categoria fora da Europa a realizar este tipo de avaliação, e por isso os trabalhos vêm sendo acompanhados com atenção pelos responsáveis pela categoria na Europa. “Para que os testes sejam realizados corretamente, é necessário que a pista esteja em condição estável de aderência – e a chuva torna isso impossível. Mesmo que a pista secasse e logo depois voltasse a garoar, por exemplo, não seria possível fazer uma avaliação precisa”, explicou Ivo Sznelwar.

O aguaceiro, no entanto, não impediu que alguns pilotos aproveitassem o tempo para treinar no asfalto molhado, experimentando os novos pneus de chuva da Pirelli, marca que passa a equipar os supercarros em 2009. Bouchut, o piloto oficial da FIA, saiu à pista com um Ford GT e um Porsche 997, mas apenas para sentir com maior precisão as condições da pista.

“O dia não foi como esperávamos, o que é uma pena. Só saí à pista para sentir e conhecer alguns carros que disputam o campeonato daqui, sem a intenção de fazer voltas rápidas. Com chuva fica praticamente impossível fazer o nosso trabalho, porque precisamos de uma condição ideal de temperatura e asfalto seco. Amanhã teremos muita coisa a fazer. Só espero que não chova novamente”, disse o francês Christophe Bouchut.

Segundo o site especializado em meteorologia Clima Tempo (www.climatempo.com.br), a previsão para esta quarta-feira (22) é de sol com nuvens pela manhã, repetindo o quadro na parte da tarde, porém com pancadas de chuva em algumas regiões de São Paulo, e com predomínio de céu encoberto. A temperatura máxima deve chegar aos 24 graus.

Por isso, de acordo com Sznelwar, a programação dos testes de amanhã foi adiantada para as 8h00 – antes, o início dos trabalhos estava previsto para as 9h00. “Precisamos da pista em condições ideais e estáveis. Os pilotos farão um rápido treino livre para limpar o traçado e logo depois o Bouchut e o Chico começam a fazer a equalização”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *