GT3 Brasil: Chuva marca dia de testes de equalização do Itaipava GT Brasil

Pista molhada cancelou atividades e equilíbrio de desempenho será feito com dados adquiridos na primeira rodada dupla da temporada 2010.

A chuva que caiu sobre a cidade de São Paulo (SP) nesta terça-feira (6) impediu a realização dos testes de equalização do Itaipava GT Brasil em Interlagos. Os treinos seriam conduzidos pelo piloto de testes da SRO Latin America, o paranaense Ricardo Zonta, campeão mundial de FIA GT. “Nós aguardamos a melhora das condições climáticas ao longo de toda a programação, mas não faria sentido testar os carros com a pista molhada, o que impediria a coleta adequada de dados”, explica o diretor técnico do Itaipava GT Brasil, Ivo Sznelwar.
Como não será possível remarcar as atividades, a equalização dos carros para a próxima etapa, que será disputada nos dias 24 e 25 de março, em Curitiba (PR), será feita de acordo com as informações que foram adquiridas na primeira rodada dupla do campeonato, realizada no mês passado, em Interlagos. Também estão disponíveis informações que estão chegando da Europa. Com a análise de todos esses dados, a CBA e a SRO Latin America divulgarão nas próximas semanas as configurações que devem ser utilizadas por cada carro na sequência da temporada.
“Neste último fim de semana, nós tivemos corridas do campeonato inglês, do campeonato francês. Entre hoje e amanhã, vários carros da categoria similar européia estão sendo testados em Dijon, na França. E nós mesmos já fizemos duas corridas nesta temporada. Todas essas informações vão nos ajudar na equalização do Itaipava GT Brasil”, acrescenta Ivo Sznelwar. O processo de equalização já havia sido iniciado no próprio fim de semana de abertura do campeonato, com soluções mais rápidas, como a colocação de lastros. 
Ricardo Zonta faria meia hora de testes com cada modelo, mais duas sessões de trinta minutos com o carro que dominou o início de temporada, o Lamborghini Gallardo LP560. Mas mesmo sem os treinos de equalização o dia pôde ser aproveitado por algumas equipes, como a Crystal Racing Team, que colocou o modelo Ferrari F430 GT3 na pista para experimentar um novo escapamento para a dupla campeã Claudio Ricci e Rafael Derani. Valdeno Brito, que corre com um Ford GT em parceria com Matheus Stumpf, também foi para a pista, mas com um Porsche.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *