GT3 Brasil: Equipe CRT conquista seu segundo pódio em Curitiba

Cláudio Ricci garante a vice-liderança da prova, em uma ultrapassagem espetacular, na última volta.

 


Em uma corrida sensacional, o piloto gaúcho Cláudio Ricci (Ferrari n°70 – Taedda/Motul) demonstra mais uma vez a sua larga experiência nas pistas, garantindo o pódio da equipe na última volta da prova, que aconteceu na manhã deste domingo (30/09), no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais/PR.


 


A dupla que largou com o paulista Walter Derani na oitava posição, efetuou a troca de pilotos logo nos primeiros minutos após a abertura da janela. Derani, que perdeu algumas posições na largada, fez uma corrida de recuperação e entregou o carro para seu companheiro de equipe na sétima posição. “Logo após a largada, entrei numa curva com mais dois carros e fui obrigado a tirar o pé. Isto fez com que eu perdesse algumas posições, que recuperei ao longo da corrida”, declara Walter.


 


Após assumir o carro, Ricci deu tudo de si para conseguir recuperar posições e alcançar os primeiros colocados, chegando a marcar a volta mais rápida, até o momento, com 1:20.675. Com o pneu furado da dupla Negrão/Mattheis (Lamborghini n°09), que entra para box, Ricci assume o quarto lugar. Logo em seguida, conquistou a terceira posição, onde permaneceu até a última volta, quando fez uma ultrapassagem, definida por Abramo Mazzochi, companheiro de equipe de Ramon Mathias (Viper n°10), como “arrojada e super limpa”, sobre Mathias, garantindo assim a vice-liderança da corrida.


 


“Procurei andar rápido do início ao fim. Eu sabia que chegar no Mathias não seria fácil, pois ele estava bastante rápido também. Mas depois que consegui alcançá-lo, comecei a estudar o ritmo dele para saber o momento exato de ultrapassar”, declara Ricci. “O Viper é mais rápido na reta, mas tem algumas deficiências nas curvas de baixa, foi aí que eu tive a oportunidade da ultrapassagem”.


 


 Rafael Derani, que pilota outra Ferrari da equipe CRT (F430 n°03 – Neo Química-Neosoro/Motul), também demonstrou muita competência. O piloto que largou na quarta posição, alcançou a liderança da prova durante algumas voltas, quando devido a uma falha no sistema de comando perdeu algumas posições, caindo novamente para sua posição de largada, onde permaneceu por pouco tempo. Ao entregar o carro para seu companheiro de equipe, o goiano Alencar Júnior, no último minuto do tempo regulamentar, Rafael Derani já ocupava a primeira posição novamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *