GT3 Brasil: Ex-engenheiro da Fórmula 1 acompanha teste da CRT Brasil em Interlagos

Mauro Felici, que trabalhou na Ferrari com Gerhard Berger e Michele Alboreto, foi o responsável pelo desenvolvimento do novo kit de motor e câmbio que promete recolocar a marca italiana na briga por vitórias na GT3.

O italiano Mauro Felici, engenheiro de motores da equipe Ferrari na época de Gerhard Berger e Michele Alboreto, é a nova arma da equipe CRT Brasil para este início de temporada da GT3.  Presença constante no paddock da Fórmula 1 entre os anos de 1988 e 1989, ele comanda atualmente sua própria empresa de engenharia – a MCF Engeneering, sediada em Maranello, na Itália –, e presta serviço para as principais montadoras de carros de alto desempenho da Europa.

Há oito anos trabalhando com categorias de turismo ao redor do mundo, Felici foi o responsável pelo projeto do novo kit de motor e câmbio que equipará a as Ferrari F430 no campeonato brasileiro de 2009. E pode ser considerado o “pai da criança” que promete recolocar a marca italiana no caminho das vitórias na Itaipava GT3 Brasil.

O engenheiro italiano foi trazido a São Paulo pela CRT Brasil, principal equipe da Ferrari na competição, para acompanhar de perto os primeiros testes de equalização realizados exclusivamente para equilibrar o desempenho dos supercarros no Brasil. E aposta em um campeonato vitorioso para a marca mais “querida” da competição.

“Estamos implantando o novo kit de motor e câmbio da Ferrari, que deve melhorar em cerca de 10% a potência e o torque da F430”, disse o italiano. “Pistões, bielas, comandos de válvula e virabrequim são novos no kit de 2009. Fizemos, também, modificações na eletrônica do motor, no sistema de escapamento e no câmbio, sempre com o objetivo de garantir não só performance, mas também confiabilidade ao carro”, acrescentou.

A vinda do ex-engenheiro da equipe Ferrari de Fórmula 1 aumentou a expectativa em torno do desempenho da equipe que foi campeã da temporada de estréia da GT3 Brasil, mas atravessou um período de poucos pódios no ano passado.

“Acredito que, com as modificações na F430 e a equalização independente feita pela GT3 Brasil, possamos novamente brigar por vitórias”, aposta Gregório Pesinato, engenheiro da equipe CRT Brasil. “No início do ano ainda não teremos alcançado 100% da performance que esperamos para 2009, mas com a chegada do novo comando de válvulas e do novo câmbio, e após as modificações eletrônicas previstas para as próximas corridas, poderemos andar novamente na frente”, acrescentou.

A confiabilidade dos modelos Ferrari – uma das características dos modelos italiano em todas as competições em que a fábrica de Marenello atua –, foi evidenciada no novo projeto. E passa, principalmente, pela diminuição da temperatura média de trabalho do novo motor e do câmbio.

“Nosso carro trabalhava a mais de 100ºC no ano passado, e conseguimos, já nos primeiros testes, diminuir esse número para cerca de 95ºC. Isso vai ajudar a preservar todos os sistemas eletrônicos, algo fundamental para a obtenção de uma performance constante em corridas de uma hora, como na GT3”, encerrou Gregório.

Os testes de equalização da GT3 Brasil prosseguem nesta quarta-feira (22), em Interlagos. Os treinos oficiais para a etapa de abertura do campeonato começam nesta sexta-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *