GT3 Brasil: FIA inicia amanhã os testes de equalização da GT3

Serão dois dias de avaliação em Monza sob a batuta dos engenheiros da entidade máxima do automobilismo mundial.

Nesta quinta e sexta-feira (13 e 14/3) uma equipe coordenada pela FIA estará em Monza, na Itália, com o objetivo de avaliar o desempenho dos supercarros que disputam os campeonatos de GT3 em todo o mundo – o que inclui o Brasil, que teve seu primeiro torneio em 2007. Embora seja uma avaliação técnica, o encontro também marca o primeiro confronto para a nova temporada entre as várias marcas participantes, que poderão medir na prática o efeito das evoluções e novidades que foram idealizadas para 2008. A tarefa dos engenheiros da FIA será solicitar modificações que promovam a igualdade entre os supercarros, determinando desde o um simples aumento de lastro até alterações mais sofisticadas, como modificações aerodinâmicas e mecânicas.


“A FIA promoverá ainda mais uma sessão de testes – em Nogaro, França, dia 31 de março –, com o objetivo de avaliar o efeito das modificações solicitadas em Monza”, lembra Ivo Sznelwar, diretor técnico da GT3 no Brasil. Naquele traçado francês o piloto local Christophe Bouchut, contratado pela FIA, fará as avaliações finais de desempenho entre os supercarros. As alterações determinadas em Monza e Nogaro afetarão diretamente o Brasil GT3 Championship, já que o regulamento nacional é idêntico ao que rege as demais competições GT3 em vários países.


“Em Monza a documentação contendo os projetos feitos pelas fábricas para seus modelos, visando a temporada 2008, será apresentada oficialmente pela primeira vez à FIA”, diz o diretor-técnico da GT3 no Brasil. “Todos os detalhes construtivos dessas evoluções passarão por uma análise técnica por parte dos engenheiros da entidade”.


Em Nogaro, as fábricas deverão reapresentar seus projetos para referendo da FIA, desta vez já com as modificações solicitadas em Monza. Na ocasião, Bouchut dará seu aval final sobre o perfeito equilíbrio de desempenho entre os vários modelos que disputarão a nova temporada, impondo ou não novas alterações a determinadas marcas e modelos.


Para Luis Roberto Souza, CEO da SRO Latin America, empresa que organiza a GT3 no Brasil, esses testes são indispensáveis para garantir o sucesso da categoria. “Eles fazem parte de uma filosofia que tem como meta garantir um grande espetáculo na pista. O equilíbrio entre marcas e modelos mantém em ascensão o interesse do GT3 em todo o mundo, inclusive no Brasil”, diz ele, lembrando que o grid da temporada 2008 estará repleto de supercarros, como os Ferrari F430, Porsche 997, Lamborghini Gallardo, Dodge Viper Competition e os estreantes Aston Martin DBRS9 e Ford GT. A prova de abertura da temporada acontecerá no próximo dia 20 de abril, em Curitiba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *