GT3 Brasil: Lambo confirma favoritismo com 1ª vitória

Dupla Boni/Feldmann entra para a história da categoria como a primeira a triunfar no novo Campeonato Brasileiro.

Depois de conquistar o público durante todo o fim de semana por suas linhas super agressivas, o italiano Lamborghini Gallardo também faturou a primeira prova da histórica rodada dupla de estréia que o Brasil GT3 Championship realiza no Autódromo de Tarumã (RS). O “Lambo” largou da pole com Paulo “Boni” Bonifácio ao volante. O paulista manteve a dianteira até parar na volta 18 e entregar o volante a seu parceiro, Alceu Feldmann. O paranaense manteve o bom ritmo do bólido italiano e cruzou a linha de chegada com o tempo de 59min36s995, com média de 148,734 km/h. O segundo lugar coube à dupla gaúcha Abramo Mazzochi/Ramon Matias, com um Dodge Viper Coupé, seguida por outro Viper, dos experientes e consagrados Xandy Negrão e Andréas Mattheis.

O Lamborghini Gallardo, só deixou de liderar a corrida no momento da troca de pilotos. Logo na segunda volta um acidente sem maiores conseqüências para o piloto tirou da corrida o Viper de Amilcar Collares, parceiro de Fabio Casagrande. O carro, no entanto, sofreu quebra da suspensão traseira esquerda. O Viper de Marcelo Fernandes, que corre com Sergio Laganá, também rodou, mas voltou à pista e chegou em penúltimo lugar.

Depois das trocas de piloto, programadas para acontecer entre o 23º e o 37º minuto de prova, a maior disputa da segunda fase da corrida ficou entre os Viper de Ramon Matias e Xandy Negrão. Eles duelaram pela segunda colocação depois que Xandy foi atrasado por ter que fazer um drive through por excesso de velocidade nos boxes. Na bandeirada, quem levou vantagem foi o piloto Matias, que cruzou a linha de chegada com apenas um segundo de dianteira.

Além do Viper de Negrão, outros três carros foram forçados a retornar ao box ao tomar punição por excesso de velocidade no pitlane. Entre eles estava o Ferrari F430 de Cláudio Ricci, que divide a pilotagem com o paulista Walter Derani. O gaúcho fez uma corrida de recuperação e classificou seu Ferrari na quarta colocação. Na tentativa de progredir na prova, Ricci estabeleceu o recorde de melhor volta da nova categoria em 1min03s481. As demais penalizações foram sofridas por Lico Kaesemodel (parceiro de Antonio Hermann em um Porsche 997) e Alencar Júnior (Rafael Derani, Ferrari F430).

A segunda etapa teve largada antecipada para as 14h00. Eis o resultado da primeira prova da história da GT3 no Brasil:

1º) P.Bonifacio/A.Feldmann  (Lamborghini Gallardo, SP/PR), 59min36seg995, com média de 148,734 km/h
2º) A.Mazzochi/R.Matias  (Dodge Viper Coupé, RS/RS), a 13s432
3º) A.Mattheis  X.Negrão/ (Dodge Viper Coupé, SP/RJ), a 14s446
4º) W.Derani/C.Ricci  (Ferrari F430, SP/RS), a 52s178
5º) R.Cattalini/Paternostro  (Ferrari F430, PR/SP),  a 1 volta
6º) R.Derani/Alencar Jr  (Ferrari F430, SP/GO), a 1 volta
7º) A.Hermann/L.Kaesemodel  (Porsche 997 GT3, SP/PR), a 1 volta
8º) M.Fernandes/S.Laganá (Dodge Viper Coupé, PR/RS),  a 2 voltas
9º) A.Collares/F.Casagrande  (Dodge Viper Coupé, SP/SP),  a 47 voltas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *