GT3 Brasil: Líderes da GT3 levarão peso extra em Curitiba

Regulamento do campeonato prevê a colocação de lastro nos carros que somarem mais pontos em cada etapa. Recompensa às avessas começa com 10kg, mas pode chegar a 100.

As três duplas que mais somarem pontos em cada uma das etapas do Itaipava GT3 Brasil receberão uma recompensa às avessas na temporada de 2009 da competição. O regulamento da categoria, que neste ano apresenta certa independência da GT3 Européia, prevê que os melhores colocados em cada uma das sete primeiras etapas do ano carregue ao menos 10 kg de lastro na rodada dupla seguinte à da conquista de um bom resultado. Uma maneira encontrada pelos organizadores para manter o equilíbrio entre as equipes ao longo do campeonato.

A novidade foi aprovada pelos pilotos e pode ser explicada da seguinte maneira: as três duplas que somarem mais pontos em cada uma das etapas levarão peso extra na corrida seguinte. A vencedora carregará 30kg de lastro, contra 20kg da dupla segunda colocada, e 10kg da terceira. Caso repitam o bom desempenho nas provas seguintes, os pilotos voltam a ser penalizados até o limite de 100kg. Da mesma maneira, caso terminem entre o 4º e o 6º lugares, os competidores que já receberam lastro poderão eliminar parte do peso-extra na mesma relação: o 4º perde 10kg, o 5º, 20kg e o terceiro, 30kg.

Na segunda rodada dupla da temporada, que será realizada neste sábado e domingo em Curitiba, os mais pesados da pista serão o paulista Rafael Derani e o gaúcho Cláudio Ricci, que lideram o campeonato após uma vitória e um segundo lugar nas corridas que abriram a temporada, em São Paulo. A novidade roubará parte do desempenho que garantiu aos pilotos da CRT Brasil uma vitória inédita da Ferrari F430 na capital paulista, mas não tira completamente a confiança da dupla em mais um bom fim de semana na categoria.

“Lastro é lastro, e naturalmente esses 30kg farão alguma diferença no desempenho do carro”, analisa Rafael Derani. “Só não sabemos, ainda, o quanto. Acredito que vamos perceber algumas mudanças no equilíbrio do carro, mas com essa quantidade de peso as freadas e acelerações não devem ficar comprometidas. No caso de mais vitórias, 60 ou 90kg farão uma diferença maior, mas certamente os pontos conquistados anteriormente terão valido o esforço”, declarou Derani.

Na opinião de Cláudio Ricci, a nova regra é justa porque também libera os pilotos do uso do lastro em caso de resultados negativos, ou mesmo não tão positivos. “Se uma equipe está vencendo, é porque está mais forte que as outras. Então é justo procurar um equilíbrio. O que acho interessante dessa nova medida é o fato de haver a devolução desse peso em caso de resultados não tão bons. Por aí vemos que o objetivo dessa medida é mesmo o de buscar um maior equilíbrio ao longo de todo o campeonato”, opinou Ricci.

Além da dupla da Ferrari, os paulistas Constantino Júnior e Clemente Lunardi, que correm com um Ford GT, levarão 20kg extras nas etapas deste final de semana. Já Lico Kaesemodel e Thiago Camilo, da Porsche, correrão em Curitiba com 10kg a mais no carro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *