GT3 Brasil: Miguel Paludo empolgado com desempenho no Itaipava GT3 Brasil

No entanto, gaúcho que divide Porsche com Ricardo Maurício, prevê corrida complicada no Rio de Janeiro.

Na última vez em que correu no autódromo de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, Miguel Paludo só faltou fazer chover. Em uma etapa da Porsche GT3 Cup o gaúcho largou da última colocação e superou todo mundo para vencer a corrida. E a próxima etapa do Itaipava GT3 Brasil é justamente no circuito carioca, mas o piloto da equipe WB Motorsport sabe que é difícil repetir a performance.

“É difícil repetir a dose. Eram outras circunstâncias. Essas coisas só acontecem de vez em quando, além do mais, é outro campeonato com outras regras. No Itaipava GT3 Brasil os carros que andam bem ganham lastro para equilibrar a disputa. Vamos estar com 80 quilos de lastro na etapa do Rio de Janeiro. Além disso, o desgaste de pneus no Porsche é muito grande, principalmente os traseiros, por causa do posicionamento do motor e da tração que o carro tem, que é muito boa. Por isso acho que vai ser um pouco complicado, mas vamos fazer de tudo para conseguir um bom resultado”, afirmou.

Paludo divide o Porsche número 5 com Ricardo Maurício, considerado um dos melhores pilotos do automobilismo brasileiro e que por muitos anos competiu na Europa, chegando até a extinta Fórmula 3000 Internacional, que, antes da criação da GP2, era o último degrau antes da Fórmula 1. O paulista tem elogiado muito o desempenho de seu companheiro, o que é um motivo de grande orgulho para o gaúcho.

“Fico muito feliz quando recebo elogios dele (Ricardo Maurício). A oportunidade de correr ao lado e de poder dividir o carro com ele é incrível. Eu aprendi muita coisa em muito pouco tempo. Em três corridas ele já me ensinou muito, me deu várias dicas, tanto de acerto, quanto na tocada (pilotagem) mesmo. Muitas vezes volto para o box e ele me chama para falar que na saída da curva tal estou perdendo tempo por estar deixando a traseira escorregar… Então são essas coisas que tem feito com que eu melhore. Até mesmo durante a corrida ele me ajuda pelo rádio para dar uns toques de como melhorar o tempo em certos trechos da pista. A riqueza de informações que ele passa é muito grande e receber elogios do Ricardinho é fantástico”, contou.

A dupla venceu a segunda corrida da etapa realizada em São Paulo, nos dias 22 e 23 de agosto, foi a terceira vitória de Paludo e Maurício nas últimas cinco provas. Devido a estas performances, o Porsche número 5 terá de carregar 80 quilos de lastro na etapa do Rio de Janeiro, fazendo com que o gaúcho espere uma corrida complicada.

“Vai ser bem complicado no Rio de Janeiro. Carregar 80 quilos no carro é como levar outra pessoa dentro do carro comigo. Então isso aumenta o desgaste de pneus e freios, por exemplo. Mas de qualquer forma, os carros estão bem equilibrados. E a disputa pelo título promete. Vai ser bem disputado, e acho que muita coisa vai acontecer”, previu.

Sobre o Itaipava GT3 Brasil: Realizado por SRO Latin America, o Itaipava GT3 Brasil tem patrocínio da Itaipava e co-patrocínio da Pirelli. A Petrobras é o combustível oficial da categoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *