GT3 Brasil: Motor de Lamborghini GT3 explode no 2º treino

Era o temor da equipe: Lambo Gallardo superaqueceu. Equipe traz de sua sede, em Petrópolis (RJ), o Dodge Viper com o qual iniciou o campeonato.

Vice-líder da classificação, a dupla Xandy Negrão-Andréas Mattheis foi pega de surpresa por um problema que ninguém ainda havia enfrentado no Brasil GT3 Championship. O Lamborghini Gallardo teve superaquecimento e o motor explodiu durante o segundo treino para a quarta rodada dupla da temporada, em Goiânia, quando Andreas Mattheis conduzia o carro.


Segundo Xandy Negrão a temperatura do óleo estava em cerca de 150 graus Celsius, enquanto o normal é 120ºC. Ainda de acordo com o piloto, a temperatura da água do motor, que trabalha em torno de 90ºC, estava 20 graus acima do ideal.


“O motor tinha só mil quilômetros rodados”, lamentou Xandy. “Já havíamos encomendado outro na Alemanha, mas ele só chega em  uma semana”, disse. A solução da equipe foi mandar trazer o Dodge Viper com o qual a dupla vice-líder do campeonato iniciou a temporada – e venceu uma corrida. “Vai ser uma viagem longa até aqui em Goiânia, mas não podemos perder pontos na disputa pelo campeonato”, afirmou.


 


Preocupação – Para a outra dupla que compete usando o Lamborghini Gallardo, Paulo Bonifácio/Alceu Feldmann, que lideram a classificação, a quebra do carro de Negrão/Mattheis colocou a equipe em estado de alerta. “É um adversário que tem dificuldades, e isso pode nos representar alguma vantagem para disputar as poles e as vitórias; por outro lado, é uma dupla que compete com o mesmo equipamento que a gente. Então, estamos bastante preocupados com esse calor. É um risco real”, afirmou Feldmann.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *