GT3 Brasil: Roberto Moreno é atração na estréia da GT3 no Brasil

O carismático ex-piloto de F-1 e Fórmula Cart (atual Champ Cars)vai conduzir um Ferrari F430 na nova categoria de supercarros.

O carioca Roberto Pupo Moreno é um personagem especial do automobilismo brasileiro. Lutando contra a falta de apoio financeiro desde sua decisão de competir no exterior, ainda em 1979, Moreno realizou algumas façanhas realmente notáveis, como o título de F-3000 em 1988 (quando esta categoria era a principal fornecedora de talentos para a F-1) em uma temporada na qual conduziu um time minúsculo à vitória contra as grandes organizações da época. Desde então, Roberto passou pelas principais categorias do mundo, sendo atualmente o piloto brasileiro com a maior experiência na pilotagem dos mais diversos tipos de carro de corrida. Moreno virou não apenas uma referência de garra e competitividade, mas também de técnica e profissionalismo. No próximo fim de semana o piloto fará sua estréia oficial no automobilismo nacional: disputará pela primeira vez uma temporada inteira. Ele vai competir na GT3, o novo Campeonato Brasileiro que é sucesso na Europa e que agora está sendo implantado no Brasil. Este torneio é disputado apenas por carros e marcas que povoam o imaginário e os sonhos dos amantes do automóvel. “Vou estrear em grande estilo”, brinca Roberto, que está habituado a conduzir supermáquinas. Veja o que ele diz nesta entrevista:


 


– O que você acha do Ferrari que vai pilotar?


Moreno: Vi o carro de perto na oficina da equipe e é dez, justamente o que se espera de um GT3. Quero andar logo para entender os freios, a suspensão, o motor, câmbio… Nunca pilotei um Ferrari F430 preparado para competição. Foi amor à primeira vista.


 


– Não é curioso o fato de você ter que conhecer pistas do seu próprio país, uma vez que nunca competiu em torneios brasileiros?


Primeiro tenho que dizer que não ter competido no Brasil foi uma necessidade profissional. Eu queria chegar à Fórmula 1, o que consegui, mas para isso tive que sair do kart brasileiro direto para o automobilismo europeu, mais precisamente o inglês. Por isso, é claro que não conheço as pistas aqui do Brasil. Nos treinos, terei de conhecer tanto o carro quanto a pista de uma só vez. Mas isso não é uma grande preocupação, pois já passei por situações como essa no passado. Um bom piloto precisa se adaptar rapidamente – e esse é um dos segredos para agradar às equipes. No entanto, sempre é necessário algum tempo para esta adaptação.


 


– Como surgiu o convite para participar da primeira temporada da GT3 no Brasil?


Fico muito contente em voltar (ao país) e agradeço o convite feito pelo Walter Derani (piloto e organizador da GT3 no Brasil). Eu o conheci no ano passado, quando me convidou para disputar a categoria. Vejo com bons olhos atitudes como a do Walter e do Hermann (Antonio Hermann, piloto e sócio de Derani) em trazer estes carros para correr no Brasil. Admiro quem investe num esporte como esse por pura paixão. São pessoas que estão fazendo algo extremamente positivo pelo automobilismo brasileiro. Eu tinha muita saudade do Brasil e queria saber como é o automobilismo daqui, entender como funciona. E trabalhando com eles e o Sérgio Burger (dirigente da equipe CRT, a ser defendida por Moreno) está sendo o maior prazer.


 


– Como é a sensação da estréia em seu próprio país, depois de tantos anos de carreira internacional?


Não vejo a hora de acelerar! Com certeza vai ser muito legal ser parte de uma categoria como essa, a GT3, que está buscando o caminho do profissionalismo. E, claro, como todo piloto, estou ansioso para andar no meu carro, que promete ser ao mesmo tempo um desafio interessante e uma grande diversão. Eu sou profissional há muitos anos, mas ainda hoje tenho esse entusiasmo pelas coisas novas, pelos novos desafios, por experimentar um novo automobilismo. Nas corridas, a gente sempre está aprendendo. E passar a experiência que adquiri pilotando e desenvolvendo carros em várias categorias, inclusive na F-1 (Moreno foi piloto de testes da Ferrari) também é um prazer. Vai ser muito bacana, pode acreditar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *