GT3 Brasil: título será decidido entre as duplas que mais venceram no campeonato

Xandy Negrão e Andreas Mattheis lideram a classificação geral com 96 pontos, e só podem ser superados por Ricardo Rosset e Walter Salles.

Diferença entre os líderes é de nove pontos, sendo que 20 estarão em jogo nas duas corridas que encerram a temporada neste fim de semana.

Os novos campeões do Telefônica Speedy GT3 Brasil serão conhecidos neste fim de semana (29 e 30/11) no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. O circuito será a sede da última rodada dupla do calendário, e recebe a categoria dos supercarros em um momento de decisão entre as duas duplas que mais venceram corridas neste campeonato.


Os atuais campeões, Xandy Negrão e Andreas Mattheis, disputam o bicampeonato contra Walter Salles e Ricardo Rosset, e chegam à rodada de encerramento da competição com uma vantagem de nove pontos sobre os adversários (96 a 87). Juntos, os quatro levaram o Ford GT V8 a nove vitórias na temporada e, não por acaso, são os únicos com chance de faturar o segundo campeonato da categoria no País.


Por usarem o mesmo carro e estarem sob o comando de praticamente a mesma estrutura técnica, as duas únicas duplas com chances matemáticas de título partirão para a decisão em condições técnicas iguais. Até por isso, os líderes sabem que não terão vida fácil no fim de semana.


“A decisão do título será uma briga de igual para igual, já que temos duas duplas bastante equilibradas e dois Ford GT na disputa”, disse Andreas Mattheis. “Não gosto muito de correr fazendo contas, e por isso sempre procuro ir para a pista com o objetivo de chegar à vitória. Nem sempre nossa equipe alcança esse resultado, naturalmente, mas tenho a certeza de que a conquista do campeonato será conseqüência do trabalho que fizermos no fim de semana. Vamos para a decisão como o mesmo empenho de uma outra corrida qualquer”, acrescentou o parceiro de Xandy Negrão.



Pela vantagem de nove pontos que mantêm para os segundos colocados, Mattheis e Negrão precisariam somar outros onze nas corridas deste sábado e domingo para garantir o título – o equivalente a um segundo e um sexto lugares. Essa vantagem é reconhecida pelos vice-líderes, que sabem o tamanho do desafio que os espera em Interlagos. Sem depender apenas de seus próprios resultados para serem campeões, Salles e Rosset fizeram a “lição de casa” na última semana, e aproveitaram os treinos livres para as Mil Milhas Brasileiras para recolocar o Ford GT V8 na pista.


“Treinamos na semana passada e descobrimos quais foram os defeitos que nos atrapalharam nos treinos de classificação de Curitiba”, disse Rosset. “Além disso, já começamos a trabalhar no acerto do carro para a etapa de São Paulo, e chegaremos bem preparados para essa corrida. Vamos fazer a nossa parte, só que não dependemos apenas de nossos próprios resultados nessa corrida. E, por isso, vamos precisar de um pouco de sorte. Quem sabe ela não vira para o nosso lado”, declarou o ex-piloto da equipe Arrows de Fórmula 1.


A sorte que Salles e Rosset esperam em Interalgos, aliás, tem nome, sobrenome e um motor que pode ser considerado o mais potente da categoria. Os Dodge Viper Competition V10, que foram representados por seis duplas na corrida passada, em Curitiba, partem para as provas deste fim de semana como candidatos à vitória, e podem ser o fiel da balança na decisão do título.


Uma posição reconhecida tanto pelos líderes, quanto pelos vice-líderes do campeonato. “Os Viper serão um fator diferenciador nessa corrida”, acredita Andreas Mattheis. “Há pelo menos três duplas que usam o modelo com condições reais de vencer corridas neste fim de semana, e isso pode ajudar a embaralhar o campeonato”, apontou.



Já para Rosset a competitividade dos Dodge Viper é fator determinante na equação que pode dar a ele e a Walter Salles o título de campeão da segunda temporada do Telefônica Speedy GT3 no Brasil. “Vamos precisar de um pouco de sorte, e também dos Viper”, já afirmava Rosset na coletiva pós-corrida da rodada dupla realizada há dez dias em Curitiba.


O norte-americano Viper, que é o atual campeão com Xandy Negrão e Andreas Mattheis, venceu três corridas em 2009 e desde a última etapa vem sendo representado pelas duplas Wagner/Fabio Ebrahim, Lico Kaesemodel/Alceu Feldmann, Elias Jr./Leonardo Burti, Matheus Stumpf/Abramo Mazzochi, Amílcar Colares/Afonsinho Giaffone, além de Renato Stumpf/Anderson Toso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *