GT3 Brasil: Viper e Ferrari foram os últimos poles em Curitiba

Ramon Matias e Cláudio Ricci sentiram o gostinho de sair da posição de honra na capital paranaense na segunda etapa da temporada 2009.

Largar na primeira colocação é o primeiro passo para qualquer piloto conquistar uma boa posição ao fim de uma corrida. A classificação é o momento em que, acima de lutar contra os demais competidores, o piloto está disputando contra si próprio e o relógio. Nesta batalha, quem se deu melhor na primeira rodada dupla do Itaipava GT3 Brasil na primeira etapa realizada em Curitiba neste ano (em 30 e 31 de maio) foram Ramon Matias (parceiro de Matheus Stumpf) e Cláudio Ricci (que forma dupla com Rafael Derani).

Matias conduziu seu Viper Competition número 17 pelos 3.695 metros do Autódromo Internacional de Curitiba em 1m19s568, 0s635 mais rápido que Fábio Ebrahim (que correu em parceria com seu irmão Wagner), que também disputou a segunda etapa da temporada com o modelo americano.

Na segunda corrida da rodada dupla curitibana a posição de honra do grid foi conquistada pelo atual líder do campeonato, Cláudio Ricci, a bordo de seu Ferrari F430 número 3. O piloto que divide a supermáquina italiana preparada pela CRT Brasil com Rafael Derani, percorreu o traçado em 1m18s511, menos de três décimos mais veloz que Allam Khodair (parceiro de Marcelo Hahn no F430).

Curiosamente, os dois carros conquistaram a vitória nas provas em que largaram na pole position. A longa reta do circuito paranaense favorece a potência dos Viper, enquanto no miolo do circuito, na parte mista, os outros modelos mostraram uma eficiência maior. No tempo de volta, cada modelo tem um setor diferente da pista em que se ganha tempo, e isso tem garantido corridas disputadas em Curitiba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *