GT3 Brasil: Walter Derani e Rodolpho Santos conquistam melhor resultado na temporada

Formada no início deste ano, dupla da CRT Brasil subiu ao pódio na quarta posição em São Paulo.

Walter Derani e Rodolpho Santos conquistaram neste domingo, em Interlagos, seu melhor resultado na temporada 2009 do Itaipava GT3 Brasil. Companheiros na Ferrari #70 da equipe CRT Brasil, eles fecharam a sexta etapa do ano na quarta posição, e passaram a ocupar o quinto posto na classificação geral do campeonato – além do terceiro na classe Máster da categoria.

“Fizemos uma boa corrida. A gente tinha certeza que conquistaria um bom resultado aqui em São Paulo, em razão do bom entrosamento da dupla. O Rodolpho já pegou a mão da Ferrari e está muito rápido. Consegui manter a posição em que ele me entregou o carro e isso foi ótimo”, declarou Walter Derani.

Rodolpho Santos foi um dos destaques da primeira parte da prova, que chegou a ser neutralizada pelo safety car após o forte acidente de Matheus Stumpf na reta dos boxes. “Ainda não estou totalmente adaptado ao carro, mas a cada corrida vou melhorando. Esse foi nosso melhor resultado neste ano, e espero evoluir ainda mais. A prova foi difícil, mas consegui ter um ritmo legal de prova, e foi sensacional chegar em quarto”, comentou Rodolpho Santos.

Na Ferrari #3, Cláudio Ricci e Rafael Derani optaram por não concluir a prova deste final de semana, aproveitando-se do regulamento da competição – que prevê o descarte dos dois piores resultados obtidos nas oito primeiras corrida do ano.

“A gente entrou na pista com o objetivo de vencer a corrida, mas como vimos que estava difícil disputar a primeira posição com o carro 60kg mais pesado em virtude do lastro obrigatório, preferimos abandonar a corrida e tirar 30 kg do carro para a etapa de Londrina”, explicou Ricci.

Por não terem ficado entre as seis duplas que mais marcaram pontos na rodada deste fim de semana, os pilotos da CRT deixarão para trás 30kg do lastro que carregaram em São Paulo. “Se continuássemos na pista, levaríamos no mínimo 60kg para Londrina. O lastro teve grande efeito no desempenho do carro em Interlagos, inclusive nas freadas, por isso em decisão conjunta dos pilotos e engenheiros, optamos por jogar com o regulamento. Isso faz parte do campeonato”, comentou o gaúcho.

A sexta etapa do Itaipava GT3 Brasil terminou com a vitória de Miguel Paludo e Ricardo Maurício, com um Porsche 997. Com este resultado, as quatro marcas que disputaram o campeonato desde o início do ano conquistaram, ao menos, uma vitória. O único supercarro que ainda não vencer é o Lamborghini Gallardo, que voltou ao grid em São Paulo. Chico Serra e Bruno Garfinkel fecharam a rodada em terceiro lugar. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *