IndyCar: Bruno Junqueira tem bom desempenho em treinos livres na Austrália e acredita em brigar pela pole na madrugada de sábado

Uma pista conhecida, que traz ótimas lembranças, da vitória em 2004. Um palco clássico do automobilismo internacional, com o belo visual da Gold Coast, a costa dourada australiana. Uma corrida que não conta pontos para a o campeonato da Indy Racing League (IRL) mas que, nem por isso, é encarada com menor seriedade. Para Bruno Junqueira (Alcompac/Telemont), as ruas de Surfers Paradise são um ambiente em que ele se sente em casa. E quem já venceu uma vez quer repetir o feito. O desempenho do mineiro nos primeiros treinos para a corrida da madrugada de domingo confirmou a expectativa positiva, especialmente porque o 11º lugar na soma das duas sessões não reflete todo o potencial do Dallara Honda da Dale Coyne Racing. A partir da 1h30 deste sábado (horário de Brasília), ele volta aos 4.497m do traçado para, pela primeira vez no ano, garantir lugar entre os seis melhores que disputam a pole.

Bastante acostumado à pista, Bruno contou com um bom acerto já nas primeiras voltas, pela manhã, quando andou por boa parte do tempo entre os três primeiros. Nos minutos finais, optou por não montar pneus novos, ficando com a sétima marca. À tarde, algumas mudanças e testes nas regulagens do carro não trouxeram o resultado esperado e o mineiro não pôde aproveitar o asfalto mais emborrachado, mas se mostra confiante para largar nas primeiras filas.


“Iniciei esse primeiro dia de treinos com bastante confiança, e logo nas primeiras voltas da sessão inicial aparecia no topo da classificacao. Apenas nos instantes finais perdi algumas posições, quando alguns pilotos colocaram pneus novos a fim de subir na classificação. Finalizei em sétimo, mas contente com o acerto do carro e com a forma que fomos logo de cara rápidos. Porem a segunda sessão de treinos não ocorreu da mesma forma, um erro de execução no acerto do carro nos custou um bom resultado e a chance de melhorar. Acredito sim que poderia ter ficado a frente na classificação final de hoje, mas agora guardo meu melhor desempenho para a qualificação. Acredito que possamos largar a frente, e se assim for, boas chances de vitoria teremos, sou bastante confiante com minha forma de guiar nessa pista, e quando tinha em maos um bom carro, vou sempre ter uma boa performance.” A largada para a corrida está marcada para a 0h30 de domingo, com transmissão ao vivo pela Band.



GP de Surfers Paradise
Indy Racing League – prova extra-campeonato


Treinos livres


Piloto País Equipe Tempo


1 – Will Power (AUS) KV Racing 1min34s8084
2 – Hélio Castroneves (BRA) Penske 1min36s1609
3 – Dario Franchitti (ESC) Ganassi 1min36s1712
4 – Oriol Servia (ESP) KV Racing 1min36s4394
5 – Graham Rahal (EUA) Newman/Haas/Lanigan 1min36s4963
6 – Justin Wilson (ING) Newman/Haas/Lanigan 1min36s5127
7 – Scott Dixon (NZL) Ganassi 1min36s5812
8 – Ryan Hunter-Reay (EUA) Rahal Letterman 1min36s8863
9- Ryan Briscoe (AUS) Penske 1min37s5183
10 – Tony Kanaan (BRA) Andretti Green 1min37s5488
11 – Bruno Junqueira (BRA) Dale Coyne Racing 1min37s7709
12 – Mário Moraes (BRA) Dale Coyne Racing 1min38s6572
13 – Alex Tagliani (CAN) Conquest 1min38s8099
14 – Hideki Mutoh (JAP) Andretti Green 1min38s8353
15 – E.J. Viso (VEN) HVM 1min38s8784
16 – A.J.Foyt IV (EUA) Vision 1min39s0920
17 – Vítor Meira (BRA) Foyt 1min39s1538
18 – Dan Wheldon (ING) Panther 1min39s8513
19 – Marco Andretti (EUA) Andretti Green 1min39s8582
20 – Danica Patrick (EUA) Andretti Green 1min40s0527
21 – Jaime Câmara (BRA) Conquest 1min40s4821
22 – Buddy Rice (EUA) Dreyer & Reinbold 1min40s7196
23 – Ed Carpenter (EUA) Vision 1min41s4711
24 – Townsend Bell (EUA) Dreyer & Reinbold 1min41s5490


* Todos os pilotos com chassis Dallara e motores Honda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *