IndyCar: Power erra e dá vitória de bandeja à Briscoe na Austrália

Conforme era esperado, um piloto local venceu o Grande Prêmio da Austrália da IndyCar Series, entretanto, o resultado positivo não ficou com o favorito.

Dono da pole position, Will Power liderava a prova até a 17ª volta, mas um erro lhe tirou da corrida, manteve seu “pesadelo” em Surfers Paradise e cedeu o triunfo ao compatriota Ryan Briscoe.

Power iniciou a prova realizada na madrugada deste domingo (de Brasília) disposto a deixar para trás os fantasmas que costumam acompanhá-lo em casa – pole nas últimas três etapas australianas, ele não ganhou em nenhuma oportunidade.

O mau retrospecto, desta vez, se manteve com um erro do próprio piloto, que foi em direção ao muro na 17ª de 60 voltas e teve de abandonar com a parte dianteira do carro bastante danificada.

Com o equívoco do então líder, a vitória caiu no colo de outro australiano, Ryan Briscoe. O representante da Penske, que largou em terceiro, ultrapassou Scott Dixon nas voltas iniciais e foi o principal beneficiado pelo acidente do conterrâneo.

Campeão da IndyCay Series em 2008, Dixon ainda garantiu a segunda posição, seguido por Ryan Hunter-Reay, Alex Tagliani, Oriol Servia e Ernesto Viso.

Entre os brasileiros, pouco destaque, com Hélio Castro Neves sendo o melhor ao garantir a sétima posição. Prejudicado por um pneu furado no início da corrida, o piloto cruzou a linha de chegada um posto atrás na comparação com aquele que ocupou no grid.

Com a suspensão traseira danificado, Tony Kanaan, que partiu em oitavo, teve de abandonar a prova que não valia pontos para o campeonato. Também abandonou Mário Moraes, que bateu em uma barreira de pneus e viu sua suspensão se quebrar.

Para fechar, Vitor Meira apareceu logo atrás de Castro Neves no ranking nacional, garantindo o 14º lugar em sua estréia na equipe Foyt. Bruno Junqueira apareceu em 15º, enquanto Jaime Câmara completou a corrida em 19º.

Confira o resultado final do Grande Prêmio da Austrália:

1º. Ryan Briscoe (AUS/Penske), 1h45min50s3868
2º. Scott Dixon (NZL/Ganassi), a 0s5019
3º. Ryan Hunter-Reay (EUA/Rahal-Letterman), a 9s1179
4º. Alex Tagliani (CAN/Conquest), a 19s9844
5º. Oriol Servia (ESP/KV), a 20s4376
6º. Ernesto Viso (VEN/HVM), a 33s7249
7º. Hélio Castro Neves (BRA/Penske), a 34s493
8º. Hideki Mutoh (JAP/Andretti-Green), a 55s7467
9º. Graham Rahal (EUA/Newman-Haas-Lanigan), a 1min20s0592
10º. Dan Wheldon (ING/Panther), a 1min31s9002
11º. Justin Wilson (ING/Newman-Haas-Lanigan), a 1min31s9353
12º. Buddy Rice (EUA/Dreyer & Reinbold), a 1min33s9068
13º. Marco Andretti (EUA/Andretti-Green), a 1min38s3970
14º. Vitor Meira (BRA/Foyt), a 1 volta
15º. Bruno Junqueira (BRA/Dale Coyne), a 1 volta
16º. Dario Franchitti (ESC/Ganassi), a 1 volta
17º. AJ Foyt IV (EUA/Vision), a 2 voltas
18º. Danica Patrick (EUA/Andretti-Green), a 2 voltas
19º. Jaime Câmara (BRA/Conquest), a 2 voltas

Não completaram:
Ed Carpenter (EUA/Vision), 57 voltas
Tony Kanaan (BRA/Andretti-Green), 34 voltas
Will Power (AUS/KV), 16 voltas
Townsend Bell (EUA/Dreyer & Reinbold), 8 voltas
Mário Moraes (BRA/Dale Coyne), 7 voltas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *