IndyCar: Romancini não disputa GP de Chicago e já fala em voltar ao campeonato somente em 2011

Sem patrocínio para manter o brasileiro como companheiro de Bertrand Baguette, Conquest Racing assinou com o veterano Tomas Scheckter para etapa deste fim de semana

São muito pequenas as chances do brasileiro Mário Romancini voltar ao grid da Fórmula Indy em uma das quatro últimas corridas da temporada – que segue neste fim de semana com a realização da 14a etapa do calendário no circuito oval de Chicago. Ele recebeu oficialmente na tarde da última quarta-feira a notícia de que, por falta de patrocínio, não será mais piloto da Conquest Racing neste ano.

A continuidade de Romancini na estrutura de Eric Bachelart dependia do fechamento de contratos com novos patrocinadores da equipe, o que não aconteceu até a data limite para sua confirmação na corrida de Chicago. Com isso, a Conquest optou pelo fechamento de um acordo com o veterano Tomas Scheckter, que a exemplo do belga Bertrand Baguette trará seus próprios patrocinadores para a corrida do fim de semana.

“Havia a esperança de que a equipe conseguisse os patrocínios necessários para que eu pudesse voltar a correr ainda neste ano, mas isso acabou não acontecendo. Fizemos um bom trabalho juntos, chegamos a ocupar a liderança do campeonato de estreantes, mas o Eric me liberou para tratar com outras equipes a partir deste momento. A essa altura do campeonato, no entanto, acho difícil conseguir uma vaga para voltar a correr ainda neste ano, por isso é mais provável que eu retorne à série somente em 2011”, declarou o brasileiro.

Mario Romancini tinha garantias da equipe de que disputaria as seis primeiras corridas da temporada, mas em razão de seu bom desempenho na primeira parte do campeonato – quando foi o estreante mais veloz e o mais bem colocado nas 500 Milhas de Indianápolis -, conseguiu permanecer na Conquest até a etapa de Edmonton.

“Estou conversando com algumas empresas brasileiras para ter meus próprios patrocinadores a partir do ano que vem, e com isso aumentar as chances de voltar à Fórmula Indy. Fiz um bom trabalho nas corridas que disputei neste ano, e ainda tenho um fio de esperança de participar de pelo menos uma das últimas três corridas do calendário. Nesse momento, no entanto, não existe nada de concreto”, encerrou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *