IndyCar: Ryan Briscoe vence abertura da temporada em São Petersburgo

O australiano Ryan Briscoe, da Penske, venceu neste domingo (05/04), o GP de São Petersburgo, nos EUA, etapa de abertura da IndyCar. O norte-americano Ryan Huntet-Reay, da Vision e o inglês Justin Wilson, da Dale-Coyne, completaram o pódio da acidentada prova.

Na largada o pole-position, o norte-americano Graham Rahal, da Newman-Haas-Lanigan, e o brasileiro Tony Kanaan, da Andretti-Green se tocaram com os dois caindo para as últimas posições. O estreante inglês Mike Conway, da Dreyer & Reinbold, abandonou logo na primeira volta, depois de acertar o muro e danificar o carro. A primeira bandeira amarela da prova foi acionada.

Wilson assumiu a liderança, seguido pelo escocês Dario Franchitti, da Ganassi, e a dupla da Penske (os australianos Briscoe e Will Power) e o inglês Darren Manning, da Dreyer & Reinbold. Wilson aumentou o ritmo abrindo seis segundos de vantagem antes de começarem os primeiros pit stops.

Uma série de acidentes simultâneos envolvendo pilotos brasileiros fez a bandeira amarela retornar a pista. Vitor Meira, da Foyt, acertou a traseira do carro do canadense Alex Tagliani, da Conquest, que teve um pneu furado.  Mario Moraes, da KV, levou um toque do japonês Hideki Mutoh, da Andretti-Green. O estreante Raphael Matos, da Luczo Dragon, se enroscou com a norte-americana Danica Patrick, da Andretti-Green, numa disputa de posição, que acabou com os dois batendo na barreira e abandonando a corrida.

Briscoe, o inglês Dan Wheldon, da Panther, o venezuelano E.J.Viso, da HWM, Hunter-Reay, o holandês Robert Doornbos, da Newman-Haas-Lanigan e o norte-americano Marco Andretti, da Andretti-Green, fizeram suas paradas nos boxes pouco antes da bandeira amarela voltar, ficando a frente de Wilson e Franchitti na relargada.

Wilson foi recuperando posições nas voltas seguintes, alcançando a terceira posição, entre Briscoe e Wheldon na última rodada de pit stops. Contudo três bandeiras amarelas frearam a reação do ex-piloto da Minardi na F-1. A primeira com o norte-americano Ed Carpenter, da Vision, na 75ª volta. Cinco giros depois o atual campeão, o neozelandês Scott Dixon, da Ganassi, bateu no muro da curva três, deposi de um enrosco com Mutoh. Dixon corria no meio do pelotão, depois de ser bloqueado nos pits pelo australiano Will Power, da Penske, que perdeu o seu local de parada.

Na relargada, Briscoe assumiu a liderança na curva um com Hunter-Reay aproveitando a derrapada de Wilson, indo para a segunda posição. Logo depois outra bandeira amarela apareceu no circuito, com o toque entre Doornbos e Wheldon, que acabou levando Mutoh.

A prova recomeçou na 92ª volta, com Hunter-Reay colocando pressão em Briscoe. A derradeira bandeira amarela foi causada por Tagliani, que tocou em Andretti, com o norte-americano rodando.

A bandeira verde foi acionada faltando duas voltas para o final, com Briscoe mantendo a ponta, para vencer com apenas 0s4619 de vantagem sobre Hunter-Reay, que deu a Vision seu melhor resultado na categoria. O acerto entre a equipe e o piloto para a disputa da temporada aconteceu há apenas uma semana. Menos de um segundo depois Wilson completou na terceira posição.

Franchitti foi o 4º, seguido por Kanaan, que fez uma grande prova de recuperação e Power. O pole Rahal terminou em 7º, seguido por Wheldon e Meira. Tagliani completou os dez primeiros.

A segunda etapa, o GP de Long Beach, acontece no dia 19 de abril.

Confira o resultado final da prova:

1º. Ryan Briscoe (AUS/Penske), 100 voltas
2º. Ryan Hunter-Reay (EUA/Vision), a 0s4619
3º. Justin Wilson (ING/Dale Coyne), a 0s9490
4º. Dario Franchitti (ESC/Ganassi), a 1s5230
5º. Tony Kanaan (BRA/Andretti Green), a 2s3214
6º. Will Power (AUS/Penske), a 3s4622
7º. Graham Rahal (EUA/Newman-Haas-Lanigan), a 4s0672
8º. Darren Manning (ING/Dreyer & Reinbold), a 4s7283
9º. Vitor Meira (BRA/Foyt), a 5s9559
10º. Alex Tagliani (CAN/Conquest), a 1 volta
11º Robert Doornbos (HOL/Newman-Haas-Lanigan), a 4 voltas
12º. Stanton Barrett (EUA/Curb-Agajanian-3G), a 4 voltas

Não Completaram:

13º. Marco Andretti (EUA/Andretti Green), a 6 voltas (batida)
14º. Dan Wheldon (EUA/Panther), a 14 voltas (batida)
15º. Hideki Mutoh (JAP/Andretti Green), a 14 voltas (batida)
16º. Scott Dixon (NZL/Ganassi), a 20 voltas (batida)
17º. E.J. Viso (VEN/HVM), 25 voltas (problema mecânico)
18º. Ed Carpenter (EUA/Vision), 29 voltas (batida)
19º. Danica Patrick (EUA/Andretti Green), a 69 voltas (batida)
20º. Raphael Matos (BRA/Luczo Dragon), a 69 voltas (batida)
21º. Mario Moraes (BRA/KV), a 69 voltas (batida)
22º. Mike Conway (ING/Dreyer & Reinbold), a 99 voltas (batida)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *