IndyCar: Ryan Briscoe vence em Chicago

O australiano Ryan Briscoe, da Penske, venceu na noite deste sábado (29/08), o GP de Chicago, 15ª etapa do campeonato. Foi a terceira vitória de Briscoe no ano. O escocês Dario Franchitti, da Ganssi, foi o segundo, com o brasileiro Mario Moraes, da KV, em 3º, conquistando o seu primeiro pódio na categoria.

Mesmo sendo muito pressionado, inicialmente pelo parceiro de equipe, o brasileiro Helio Castroneves e depois por Dixon, Briscoe manteve o controle até a metade da prova, que vinha sem nenhuma bandeira amarela até o japonês Hideki Mutoh, da Andretti-Green, bater forte na 92ª volta.

Com Castroneves na liderança, os pilotos foram para o segundo pit stop. Briscoe parou longe da sua equipe, com o mecânico responsável pelo reabastecimento tendo dificuldades para encaixar a mangueira de combustível.  O australiano perdeu muito tempo e posições. Com as paradas feitas Castroneves e Dixon duelavam pela primeira posição.

Sete voltas após a relargada, outra amarela provocada por uma lambida no muro do norte-americano Marco Andretti, da Andretti-Green, levou os lideres para os pits novamente. Com uma estratégia diferente, o brasileiro Tony Kanaan, da Andretti-Green, e o sul-africano Tomas Scheckter, da Dreyer&Reinbold, permaneceram na pista, liderando a prova, brevemente, após o reinicio.

Castroneves também perdeu tempo nos boxes, saindo do grupo dos dez primeiros. A dupla da Ganassi, Dixon e o escocês Dario Franchitti assumiu a ponta da corrida, seguidos por Moraes.

Usando o puss to pass, o botão que adiciona potência ao motor, Briscoe foi ganhando posições, se colocando entre os carros da Ganassi, quando Castroneves, que vinha num distante 12ª lugar, provocou a terceira bandeira amarela da noite, a 16 voltas do final. O bi-campeão das 500 milhas de Indianápolis, com a suspensão da roda dianteira direita de seu Dallara-Honda quebrada, acertou o muro, abandonando pela segunda prova consecutiva após um acidente.

A bandeira verde foi acionada na 190ª volta, com a prova tendo um final emocionante. Briscoe foi para cima de Dixon com os dois carros andando lado a lado. Na derradeira curva Briscoe se colocou a frente, o suficiente para receber a bandeirada com míseros 0s0077 de vantagem sobre Dixon. Em 3º, Moraes conquistou o seu primeiro pódio na categoria.

Franchitti foi o 4º, com Rahal na 5ª posição. O norte-americano Ed Carpenter, da Vision, fechou os seis primeiros. Os dez primeiros colocados chegaram separados por menos de meio segundo de diferença.

O brasileiro Raphael Matos, da Luczo Dragon, terminou em 9º, com Kanaan em 13º.

Briscoe soma 550 pontos, 25 a mais do que Franchitti. Dixon é o 3º, com 517.

Faltam, duas provas, ambas em circuito oval, para o termino da temporada.  A próxima acontece em Motegi, no Japão, no dia 19 de setembro.

Final:

1º Ryan Briscoe [Penske] 1h42min57seg
2º Scott Dixon [Chip Ganassi] +0.0077
3º Mario Moraes [KV Racing Technology] + 0.0699
4º Dario Franchitti [Chip Ganassi Racing] + 0.0997
5º Graham Rahal [Newman Haas Lanigan] + 0.1295
6º Ed Carpenter [Vision Racing] + 0.1668
7º Oriol Servià [Newman Haas Lanigan] + 0.2612
8º Tomas Scheckter [Dreyer & Reinbold] + 0.2683
9º Raphael Matos [Luczo Dragon Racing] + 0.3356
10º Justin Wilson [Dale Coyne Racing] + 0.4344
11º Marco Andretti [Andretti Green Racing] + 0.5224
12º Danica Patrick [Andretti Green Racing] + 0.5840
13º Tony Kanaan [Andretti Green Racing] + 0.8269
14º Sarah Fisher [Sarah Fisher Racing] + 1 volta
15º Ryan Hunter-Reay [A. J. Foyt Enterprises] + 1 volta
16º Mike Conway [Dreyer & Reinbold] + 1 volta
17º Ernesto José Viso [HVM Racing] + 2 voltas
18º Robert Doornbos [HVM Racing] + 3 voltas
19º Jaques Lazier [Team 3G/CURB] + 5 voltas

Não completaram

20º Hélio Castroneves [Penske] volta 184 (acidente)
21º Mika Duno [Dreyer & Reinbold] volta 155 (problema mecanico)
22º Daniel Wheldon [Panther Racing] volta 95 (problema mecanico)
23º Hideki Mutoh [Andretti Green Racing] volta 90 (acidente)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *