IndyCar: Tony Kanaan vence em Richmond

O brasileiro Tony Kanaan, da Andretti-Green, venceu neste sábado (28/06), o GP de Richmond, 9º etapa da temporada. Foi a primeira vitória de Kanaan, e do Brasil, no ano. Helio Castroneves, da Penske, completou a dobradinha brasileira. O líder da temporada, o neozelandês Scott Dixon, da Ganassi, foi o 3º.

Na largada o pole-position Kanaan manteve a liderança com o norte-americano Ryan Hunter-Reay, da Rahal-Letterman, na última fila, rodando sozinho e acionando a primeira amarela da prova. Com problemas no carro o brasileiro Enrique Bernoldi, da Conquest, foi para os boxes, abandonando logo na 6º volta.


A prova recomeçou na 7º volta, com o australiano Will Power, da KV, batendo no muro, na seguinte. Nova amarela. A bandeira verde voltou na 21º volta.


O norte-americano John Andretti, da Roth Racing, tocou no compatriota A.J.Foyt, da Vision, que bateu, provocando a terceira amarela na 21º volta. O norte-americano Ed Carpenter,  pegou pedaços do carro de Foyt, seu parceiro de equipe, indo para os boxes. Dezenove voltas depois novo recomeço de prova. Kanaan se mantinha na ponta.


Devido a detritos na pista a amarela reapareceu na 69º volta. Os lideres fizeram a sua primeira parada nos boxes na 71º volta. Como havia parado antes, o brasileiro Jaime Câmara, da Conquest, assumiu a liderança pela primeira vez na carreira.


Devido a uma serie de acidentes, a prova que deveria ser reiniciada na 80º volta, permaneceu mais tempo em bandeira amarela. O norte-americano Buddy Rice, da Dreyer & Reinbold, rodou sozinho, com o inglês Darren Manning, Foyt, baixando a velocidade. O australiano Ryan Briscoe, da Penske, não percebeu o inglês lento, tocando no Dallara- Honda. O brasileiro Bruno Junqueira, da Dale-Coyne, que vinha entre os dez primeiros, também foi tocado por Briscoe, indo para o muro, abandonando.


Na 91º volta a prova foi reiniciada, por pouco tempo. John Andretti e o brasileiro Vitor Meira, da Panther, se embolaram na disputa por posições, com os dois deixando a prova. Na 108º a bandeira verde voltou.


Câmara, de forma surpreendente, defendia a primeira posição, muito pressionado por Kanaan. Pouco depois Kannan acabou superado pelo parceiro na Andretti-Green, o norte-americano Marco Andretti. Na 116º Andretti foi para o primeiro lugar, ao passar Câmara, que liderou 45 voltas.


O norte-americano Grahan Rahal, da Newaman-Haas-Lanigan, rodou sozinho, indo para o muro. Amarela na pista. Enquanto os lideres foram para os boxes, para novo reabastecimento e troca de pneus, na 136º volta, Andretti se manteve na pista, apostando em novas confusões e bandeiras amarelas.


Nove voltas depois o brasileiro Mario Moraes, da Dale-Coyne, se chocou com Hunter-Reay, com os dois, indo juntos, para os boxes no carro de serviço. Na 164º volta, novo recomeço.


Para azar de Marco a prova seguiu tranqüila, sem novas paralisações, com ele tendo que ir aos boxes na 206º volta, perdendo uma volta. Kanaan era líder, seguido por Castroneves e Câmara. Na 216º volta a excelente corrida de Câmara acabou, quando ele rodou sozinho, e bateu no muro. Os líderes fizeram a terceira e última parada nos boxes na 220º volta. Kanaan saiu na liderança, mantendo a ponta na relargada, na 230º volta.


Nas 70 voltas finais, com apenas metade dos carros na pista, a prova correu de forma tranqüila. Kanaan, depois de tantos problemas e acidentes nas últimas provas, venceu pela primeira vez no ano, e 13º na categoria. Castroneves foi o 2º. Com Dixon ganhando, literalmente, a terceira posição do inglês Dan Wheldon, seu parceiro na Ganassi, no finalzinho da prova. O espanhol Oriol Servià, da KV, terminou em 5º, sendo o melhor dos ex-ChampCar. A norte-americana Danica Patrick, da Andretti-Green, muito discreta na corrida, completou os seis primeiros.


Dixon lidera o campeonato com 351 pontos. O vice-líder, Castroneves tem 308, seguido por Wheldon, com 299. Kannan é o 4º, somando 269.


A próxima etapa acontece no dia 06 de julho em Watkins Glen. 


Em breve a cobertura completa.


Final:


1º. Tony Kanaan (BRA/Andretti-Green), 300 voltas
2º. Hélio Castro Neves (BRA/Penske), a 4s7691
3º. Scott Dixon (NZL/Ganassi), a 6s6504
4º. Dan Wheldon (ING/Ganassi), a 7s7270
5º. Oriol Servia (ESP/KV), a 10s7701
6º. Danica Patrick (EUA/Andretti-Green), a 10s9198
7º. Justin Wilson (ING/Newman-Haas-Lanigan), a 16s3094
8º. Townsend Bell (EUA/Dreyer & Reinbold), a 17s5175
9º. Marco Andretti (EUA/Andretti-Green), a 1 volta
10º. Ernesto Viso (VEM/HVM), a 2 voltas
11º. Ed Carpenter (EUA/Vision), a 62 voltas


Não completaram:


Darren Manning (ING/Foyt), a 65 voltas
Hideki Mutoh (JAP/Andretti-Green), a 80 voltas
Jaime Câmara (BRA/Conquest), a 83 voltas
Ryan Briscoe (AUS/Penske), a 142 voltas
Ryan Hunter-Reay (EUA/Rahal-Letterman), a 157 voltas
Mário Moraes (BRA/Dale Coyne), a 157 voltas
Graham Rahal (EUA/Newman-Haas-Lanigan), a 169 voltas
Marty Roth (CAN/Roth), a 183 voltas
Vitor Meira (BRA/Panther), a 209 voltas
John Andretti (EUA/Roth), a 209 voltas
Buddy Rice (EUA/Dreyer & Reinbold), a 220 voltas
Bruno Junqueira (BRA/Dale Coyne), a 222 voltas
AJ Foyt IV (EUA/Vision), a 271 voltas
Will Power (AUS/KV), a 292 voltas
Enrique Bernoldi (BRA/Conquest), a 294 voltas


Melhor volta: Tony Kanaan (Andretti Green) 16s9369 (volta 234)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *