IndyCar: Will Power vence em São Petersburgo

O australiano Will Power (Penske) venceu nesta segunda-feira (29/03), o GP de São Petersburgo, nos EUA, 2ª etapa da temporada. Foi a segunda vitória consecutiva de Power. O inglês Justin Wilson (Dreyer&Reinbold) e o brasileiro Helio Castroneves(Penske) completaram o pódio.

“É simplesmente incrível. É meu primeiro ano na equipe com a Verizon-Penske e nós estamos aptos a vencer o campeonato, estou muito feliz por toda a equipe. Pit stops perfeitos, corrida perfeita, fim de semana perfeito. Pole e vitória. Não podia esperar nada melhor do que isso”, disse o australiano de 29 anos.

A prova, marcada originalmente para o domingo (28/03), foi adiada devido à forte chuva que atingiu a cidade da Flórida e alagou o circuito de rua. Com a pista ainda molhada a largada foi retardada em alguns minutos, para permitir que os caminhões turbina secassem o máximo possível do traçado. 

A pista escorregadia fez vitimas logo no começo, com a venezuelana Milka Duno (Dale Coyne) rodando na volta de formação do grid. Na largada Power, o pole-position, manteve a ponta, seguido pelo neozelandês Scott Dixon (Ganassi) e o norte-americano Marco Andretti (Andretti Autosport). O inglês Mike Conway (Dreyer&Reinbold)  e o atual campão, o escocês Dario Franchitti (Ganassi), rodaram antes do final da primeira volta, provocando a bandeira amarela. 

Pouco depois da relargada Andretti assumiu a liderança, ao ultrapassar, em duas voltas consecutivas, Power e Dixon. Contudo a liderança durou apenas uma volta, com Andretti sendo ultrapassado por Dixon e depois por Castroneves. Power perdeu um pouco de rendimento caindo para 4º, mas com os pneus vermelhos em melhores condições, o neozelandês, na 19ª volta, retornou a segunda posição, superando Castroneves e Andretti.

Na 22ª volta o japonês Takuma Sato (KV Racing) provocou a segunda bandeira amarela, ao acertar o muro, quando se defendia dos ataques do brasileiro Vitor Meira (A.J.Foyt).

Com as diferentes estratégias de paradas nos boxes, Meira, o compatriota Raphael Matos (De Ferran-Luczo Dragon Racing) e Franchitti passaram do meio do pelotão para a liderança da prova nas voltas seguintes a relargada. Com a asa dianteira danificada após um toque com o brasileiro Mario Moraes (KV Racing) Dixon teve que ir aos pits para reparos, assim como o brasileiro Tony Kannan (Andretti Autosport) e Andretti, que danificaram seus carros quando o norte-americano diminuiu a velocidade na frente do parceiro de equipe, que não teve como evitar o choque.

O inglês Dan Wheldon (Panther) proporcionou o mais forte acidente do dia, quando saiu reto na curva um, aparentemente com a suspensão traseira direita quebrada, acertando em cheio o Dallara-Honda de Moraes. Wheldon parou na barreira de pneus, saindo do cockpit ileso.

Metade do pelotão fez a penúltima parada nos boxes para troca de pneus e reabastecimento. Com isso Power voltou a liderança, seguido por Wilson venezuelano Ernesto Viso (KV Racing). Os três primeiros mantiveram as posições na relargada, com Viso entrando nos boxes na 64ª volta, pouco antes da bandeira amarela ser agitada novamente. Conway parou nos pneus de proteção, após um toque com Matos. 

Com todos os lideres fazendo uma nova parada, Viso assumiu a liderança, assim que Meira, que tinha uma estratégia diferente, entrou nos boxes.  O venezuelano viu as suas chances de vencer pela primeira vez acabarem quando foi forçado a entrar nos boxes, com problemas na caixa de marchas. Ele retornou a prova, mas com voltas de atraso.

Uma rápida bandeira amarela, provocada por um toque entre o norte-americano Graham Rahal (Sara Fisher Racing) e a suíça Simona de Silvestro (HVM) e o erro de Dixon, que sozinho bateu na curva nove, na 73ª volta, levou a prova para as voltas decisivas. 

Os três carros da Penske ocupavam as quatro primeiras posições, com Power em primeiro, Briscoe na 3ª posição seguido por Castroneves. Wilson era o intruso, contudo mesmo perto de Power não teve chances de uma aproximação que possibilitasse tentar a ultrapassagem.

Power venceu com 0s8244 de vantagem sobre Wilson. Briscoe foi o 3º e Castroneves o 4º colocado. Franchitti, que rodou no começo da prova e teve um pneu furado na metade da disputa, terminou em um ótimo 5º lugar, seguido pelo canadense Alex Tagliani (FAZZT Team). 

A norte-americana Danica Patrick (Andretti Autosport) em uma estratégia diferente fez apenas duas paradas nos boxes e conseguiu ser a melhor mulher da corrida, chegando em sétimo lugar.

Entre os demais brasileiros Matos foi o 8º, Kannan o 10º, Mario Romancini (Conquest), 13º e Meira o 15º. 

Power lidera o campeonato com 103 pontos. O norte-americano Ryan Hunter-Reay (Andretti Autosport), 11º na prova divide a vice-liderança com Franchitti e Wilson, com 59 pontos. 

A próxima corrida da Fórmula Indy é no dia 11 de abril com a estréia do circuito de Barber Motorsports Park no estado do Alabama.

Final:

1º) Will Power (AUS/Team Penske), 100 voltas em 2h07min05s79
2º) Justin Wilson (ING/Dreyer & Reinbold Racing), a 0s8244
3º) Ryan Briscoe (AUS/Team Peske), a 4s7290
4º) Helio Castroneves (BRA/Team Penske), a 5s1699
5º) Dario Franchitti (ESC/Target Chip Ganassi Racing), a 22s2172
6º) Alex Tagliani (CAN/FAZZT Team), a 29s3224
7º) Danica Patrick (EUA/Andretti Autosport), a 30s3360
8º) Raphael Matos (BRA/De Ferran-Luczo Dragon Racing), a 30s6695
9º) Graham Rahal (EUA/Sarah Fisher Racing), 30s8426
10º) Tony Kanaan (BRA/Andretti Autosport), a 31s3508
11º) Ryan Hunter-Reay (EUA/Andretti Autosport), a 31s6286
12º) Marco Andretti (EUA/Andretti Autosport), a 32s1703
13º) Mário Romancini (BRA/Conquest Racing), a 38s8086
14º) Hideki Mutoh (JAP/Newman-Haas-Lanigan), a 39s9949
15º) Vitor Meira (BRA/A.J. Foyt Racing), a 56s0593
16º) Simona de Silvestro (SUI/HVM), a 1 volta
17º) E.J. Viso (VEN/KV Racing Technology), a 3 voltas
Abandonos:

Scott Dixon (NZL/Target Chip Ganassi Team), a 27 voltas
Mike Conway (ING/Dreyer & Reinbold Racing), a 36 voltas
Dan Wheldon (ING/Panther Racing), a 54 voltas
Mário Moraes (BRA/KV Racing Technology), a 55 voltas
Takuma Sato (JAP/KV Racing Technology), a 76 voltas
Alex Lloyd (ING/Dale Coyne Racing), a 86 voltas
Milka Duno (VEN/Dale Coyne Racing), a 93 voltas

Campeonato:

1º) Will Power 103
2º) Ryan Hunter-Reay 59
3º) Dario Franchitti 59
4º) Justin Wilson 59
5º) Raphael Matos 56
6º) Helio Castroneves 54
8º) Vitor Meira 50
12º) Tony Kanaan 40
16) Mario Romancini 30
21º) Mario Moraes 24
25º) Ana Beatriz Figueiredo 17

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *