Informações: CBA aceita as bases do acordo e palavra agora está com a Prefeitura do Rio

Comprovando que nunca lutou contra o Pan, mas sempre a favor do automobilismo, a CBA considerou positiva a proposta da Justiça e não colocará qualquer obstáculo para as obras em Jacarepaguá, desde que a Prefeitura cumpra a sua parte e libere o autódromo para a imediata realização de corridas regionais e nacionais.



Em audiência realizada na 6a Vara da Fazenda Pública do Rio de Janeiro, a Confederação Brasileira de Automobilismo, Promotoria, Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro e Riourbe chegaram a um acordo. Nos termos acordados, a Prefeitura garantirá a realização, de imediato, de todos os eventos nacionais e regionais programados para o Autódromo Internacional Nelson Piquet e também a construção de um novo autódromo, a partir de agosto de 2008, com prazo de 14 meses para sua conclusão. Em todo o período da construção dos módulos olímpicos para os Jogos Pan-americanos – o mesmo ocorrendo quando da construção do novo autódromo – a Prefeitura terá de disponibilizar o local sem qualquer interrupção para que seja cumprido o calendário das provas regionais e nacionais. Os representantes da Prefeitura requereram o prazo de 48 horas para manifestar se aceitam ou não a proposta conciliadora formulada pela juíza da 6ª Vara, Dra. Jacqueline Lima Montenegro.


 


Pela CBA, representada pelo vice-presidente Clayton Pinteiro e pelo advogado Dr. Felippe Zeraik, ficou claro que, desde que não havendo interrupção ou prejuízo para o automobilismo, não existirá qualquer resistência quanto ao uso das áreas destinadas para a arena multiuso e o parque aquático. Consultado por telefone, o presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo, Paulo Enéas Scaglione, aprovou integralmente a proposta formulada. Ele está em viagem para a França, onde acontecerá dia 22 uma reunião do Conselho Mundial da FIA. Scaglione afirmou que a proposta é positiva, pois caso a Prefeitura ou a Riourbe venha a desrespeitar os termos do acordo, a Confederação terá condições de embargar de forma definitiva as obras do Complexo Esportivo do Autódromo.


 


Está é uma oportunidade para que os representantes da Prefeitura possam comprovar tudo aquilo que declararam nos últimos meses. Eles afirmam que a pista não será alterada e que não haverá prejuízo para a prática do automobilismo. Então, que se aceite o acordo e que a pista seja liberada para o imediato início das provas de 2006. Caso a Prefeitura não aceite a proposta, caberá a seus representantes o ônus pelo descumprimento daquilo que eles próprios apregoam”, disse Scaglione. Para o presidente, a posição da CBA sempre foi coerente. “Sempre dissemos que não somos contra o Pan, mas a favor do automobilismo e da manutenção da prática do nosso esporte. Se essas condições estiverem garantidas, não colocaremos empecilho algum para que as obras se realizem”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *