IRL: Boa fase na Indy aumenta a expectativa de Meira para disputa do GP do Kansas

Quinto colocado na classificação do campeonato, piloto brasileiro
da Panther busca ‘manter a média’ na oitava etapa da temporada.


A temporada 2006 da Fórmula Indy tem-se constituído, estatisticamente, num espetáculo de duas grandezas distintas. A categoria assiste a um domínio de Penske e Ganassi, cujos quatro pilotos ganharam as sete corridas já disputadas. Helio Castroneves e Sam Hornish Jr., pela equipe de Roger Penske, são primeiro e segundo na tabela de pontos, que tem Scott Dixon e Dan Wheldon, parceiros no time comandado por Chip Ganassi, em terceiro e quarto.

“A Indy também tem o seu quadrado mágico”, observa Vitor Meira, piloto da Panther, numa alusão humorada ao apelido dado pelo técnico Carlos Alberto Parreira ao esquema tático que adotou para a seleção brasileira para a disputa da Copa do Mundo. “Os quatro pilotos da Penske e da Ganassi, até agora, tiveram uma vantagem muito grande em relação aos demais. É lógico que o objetivo de todo é reverter esse quadro”, comenta o brasileiro.

Com o campeonato tendo cumprido sua primeira metade, Meira é quinto na tabela de classificação. “Nossa meta para este ano é justamente ficar entre os cinco primeiros colocados. É legal estar em quinto a essa altura, porque passamos por uma fase de reestruturação e temos conquistado alguns resultados que nem esperávamos. Estamos numa fase muito boa, a equipe tem trabalhado com paixão pelo que faz. E devemos melhorar ainda mais”, espera.

Meira, nas três últimas corridas, obteve expressivos 108 pontos, frutos de segundos lugares em Watkins Glen e em Richmond e da sexta posição no Texas. “Foi um sexto que deveria ser quarto”, frisa, lembrando a falta de combustível que o fez perder duas posições na última volta. Sua pontuação só foi menor que a de Castroneves, que obteve uma vitória, um sétimo e um décimo lugar, e que a de Dixon, que somou uma vitória, um segundo e um 11º lugar.

A oitava etapa da temporada 2006 da Fórmula Indy será disputada neste domingo (2). Meira acredita que o GP do Kansas, pelas características da pista de uma milha e meia, deva ser favorável, mais uma vez, para Penske e Ganassi. “É o tipo de pista em que eles têm se destacado mais”, justifica o piloto, que soma 192 pontos. “Vamos tentar manter a média de resultados”, avisa. Castroneves lidera com 252, cinco a mais que Hornish Jr. Dixon, terceiro, tem 229. Wheldon soma 217.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *