IRL: Temporada chega ao fim com quatro pilotos na disputa pelo título

Treinos para o GP de Chicago serão abertos na sexta, com atenções voltadas às atuações de Castroneves, Hornish Jr., Wheldon e Dixon

 


A temporada de 2006 da Fórmula Indy chega ao fim. O GP de Chicago, no domingo (10), consolidará a última das 14 etapas do calendário de provas da Indy Racing League definindo o título de sua 11ª temporada. A disputa pela taça reservada ao campeão confrontará quatro pilotos de nacionalidades diferentes – o brasileiro Helio Castroneves, o norte-americano Sam Hornish Jr., o britânico Dan Wheldon e o neozelandês Scott Dixon.


Dois dos candidatos ao título já venceram a corrida em Chicago. Hornish foi primeiro colocado em 2002 e 2003, seus últimos anos como piloto da Panther. Wheldon faturou a prova no ano passado. Os outros dois vencedores do GP foram Jaques Lazier, da Menard, em 2001, e Adrian Fernandez, da Fernandez, em 2003. Lazier, Hornish, Ritchie Hearn, Castroneves e Danica Patrick obtiveram as poles das cinco edições realizadas entre 2001 e 2005.


As variáveis matemáticas para cada candidato ao título são várias. De um modo resumido, Castroneves será campeão se for um dos quatro primeiros no GP de Chicago e cruzar a linha de chegada à frente de Sam Hornish Jr. Essa mesma condição lhe terá atribuído o título com o nono lugar na corrida, desde que a vitória não seja de Wheldon, ou com o 13º lugar, sem que o britânico ou Dixon estejam entre os dois primeiros colocados.


Para Hornish Jr. chegara ao tricampeonato, bastará terminar a prova em Chicago entre os três primeiros colocados e à frente de Castroneves. Se superar o parceiro de equipe, será campeão com qualquer colocação entre os 10 primeiros, desde que Wheldon ou Dixon não vençam. A vantagem de quase 20 pontos, aliás, confere aos pilotos da Penske o favoritismo absoluto à conquista no confronto com os rivais que correm pela Ganassi.


Wheldon, para se igualar a Hornish em número de títulos, tem de vencer sem que nenhum dos pilotos da Penske estejam entre ou quatro primeiros. Se for segundo, precisará que a Penske não tenha nenhum piloto entre os oito primeiros e que Dixon não vença. O terceiro lugar bastará ao campeão de 2005 para ficar com o título, desde que seu parceiro neozelandês seja no máximo quarto e que Helio e Sam fiquem do 12º lugar para trás.


Dixon, dono do título de 2003, chegará ao bicampeonato se vencer o GP de Chicago e a Penske não tiver nenhum de seus pilotos entre os cinco primeiros. O segundo lugar também bastará ao neozelandês, desde que Wheldon não seja o vencedor. Neste caso, Castroneves e Hornish Jr. não poderiam estar entre os dez primeiros. Nenhuma das projeções citadas considera a bonificação de três pontos ao piloto que lidera cada corrida por mais voltas.


Os treinos para o GP de Chicago serão abertos na sexta-feira. A corrida, no domingo, terá largada às 14h30 de Brasília, para 200 voltas pelo circuito oval de uma milha e meia do Chicagoland Speedway, localizado na cidade de Joliet, no estado norte-americano de Illinois. A corrida terá transmissão ao vivo pela Rede Bandeirantes, com narração de Luciano do Valle, comentário de Willy Herrmann e reportagem de Celso Miranda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *