Kart Brasileiro: PPK iniciará fabricação de chassi para kart

Empresa paulista já produz peças e motores

Montar um kart apenas com peças próprias. Esse é o objetivo da PPK, fabricante de peças e motores para kart que a exemplo de outros grupos também solicitou homologação junto a Comissão Nacional de Kart (CNK) para fabricação de chassis. Para isso a empresa mudou sua unidade industrial da zona sul de São Paulo para a cidade de Cotia, investimento complementado com maior número de funcionários e mais equipamentos, ações que mostram a aposta no bom momento do kartismo brasileiro.
O proprietário da PPK, Pedro Pavan, explicou os motivos que o levaram a investir também na fabricação de chassis para kart:
“Hoje existe a necessidade de se homologar as peças e motores para karts. Como já fabricamos, optamos por iniciar também a fabricação do chassi. Dessa forma teremos um kart fabricado apenas com componentes PPK”.
Segundo Pavan, a empresa já possui um centro de usinagem que é usado na fabricação de peças. O proprietário da PPK informou ainda que os investimentos para instalar uma linha de fabricação de chassis foram além da simples compra de maquinário e contratação de profissionais.
“Aproveitaremos a base para fabricação de motores de nosso centro de usinagem para montagem dos chassis. Investiremos ainda mais em automação e contrataremos mais quatro técnicos.”.
Mesmo sabendo que fabricantes europeus como a Intrepid e a Energy também entraram com o pedido de homologação de seus chassis, o proprietário da PPK não teme fabricar um equipamento com desempenho inferior aos de seus futuros concorrentes. Ele aposta no conhecimento e experiência de sua empresa no mercado de peças brasileiro para compensar o know-how dos seus futuros concorrentes.
Pedro Pavan destacou que o mercado brasileiro para peças de kart está em alta. O foco do seu novo projeto é o kartismo nacional, onde seu produto será testado e desenvolvido com prioridade nas categorias Shifter, Graduados e Sênior:
“Nessas categorias, posso correr com o kart apenas com componentes da PPK. Em categorias como a Júnior e a Júnior Menor, continuarei atuando na venda de peças e, conseguindo a homologação, também de chassi”.
Os testes de desenvolvimento do protótipo da PPK foram realizados por William Freire no kartódromo da Granja Viana, que fica próximo a fábrica da empresa. Pavan admitiu que essa proximidade com o kartódromo ajuda a desenvolver o novo equipamento.
“Quando decidimos fabricar motores, resolvemos nos mudar de Interlagos para a Granja Viana. Hoje nossa fábrica fica a 200 metros da pista. Assim, conseguimos testar os motores e agora também o chassi”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *