Kart: João Cunha comemora um 2007 de muita competitividade

A cada final de temporada os pilotos fazem sua avaliação dos resultados e de seu desempenho nas pistas. Para o paulista João Cunha (Uncle.k/ PKNT/ Camargo Racing/ Birel) não foi diferente e a constatação é de que o ano de 2007 foi uma demonstração de plena competitividade, regularidade e disputa direta por títulos importantes no cenário do kartismo brasileiro.

Na disputa da Copa Brasil e do Campeonato Paulista, João Cunha foi sempre protagonista e esteve diretamente envolvido na disputa pelo título. No Paulista de Biland, composto de 10 etapas, Cunha liderou a competição durante as cinco primeiras. Na sexta, uma manobra precipitada de um concorrente alijou o piloto da briga pela vitória, situação que se repetiu na prova seguinte. Os dois maus resultados fizeram com que João Cunha perdesse a liderança.

Técnica, arrojo, rapidez e constância, qualidades que fazem João Cunha ser um piloto reconhecido no kartismo brasileiro, proporcionaram uma ótima recuperação nas duas provas seguintes, a 8ª e 9ª, quando ele obteve um terceiro lugar e uma vitória. “A falta destas qualidades em alguns adversários me prejudicaram seriamente”, diz João Cunha. “Eu tinha uma vantagem confortável e tive que me superar e mostrar muita garra para voltar a ser um dos fortes candidatos ao título”, emenda. Os resultados lhe colocaram outra vez entre os pretendentes ao título e Cunha passava a ocupar a vice-liderança, a apenas quatro pontos do primeiro colocado. A decisão ficaria para a 10ª e última etapa, que acabou cancelada em razão de um acidente com um piloto da categoria Cadete durante os treinos, no Kartódromo de Interlagos.

Esta etapa, que definiria também os representantes brasileiros no Mundial de Biland, seria realizada no último sábado (19), mas foi novamente cancelada, já que a Federação de Automobilismo de São Paulo (FASP) entendeu que haviam sido disputadas 75% das provas previstas. “Fomos surpreendidos por esta situação entre a CBA e a Biland. Fiquei bastante chateado por não ter podido disputar o título na pista. Eu tinha boas chances de ser campeão e estes acontecimentos extra-pista me atrapalharam muito”, lamentou o piloto patrocinado pela Uncle.k, PKNT e apoiado pelo jornal Folha de Avaré, Camargo Racing e Birel.

Na Copa Brasil, disputada em outubro em Ipatinga (MG), João Cunha esteve também entre os que lutavam pelo título, mas acabou fora da disputa depois de um incidente normal em corridas. “Eu tinha boas chances também, mas não deu. Eu estava em terceiro e os dois primeiros se tocaram, rodaram e ‘respingou’ em mim. Se eu tivesse escapado deste incidente, teria vencido a prova e conquistaria o título”, disse João Cunha. Além disso, no final do ano João Cunha ainda integrou a equipe que foi pole na 500 Milhas Granja Viana, a Win Brasil.

Mesmo que não tenha conquistado os títulos que disputou, João Cunha vê o ano de 2007 como muito positivo. “Estive na briga direta pelos títulos e isso importa muito. Os títulos não vieram por motivos alheios à minha vontade. Quero agradecer imensamente a meu chefe de equipe, Evandro Camargo, da Camargo Racing, que sempre me deu um kart muito bem acertado, e à Birel, que me apoiou de uma forma inquestionável e me forneceu um chassi muito confiável”, agradeceu o piloto. “E quero agradecer também a meus patrocinadores, que me permitiram estar nas pistas, e aos meus amigos”, finalizou.

Foto: Claudio Reis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *