Kart: São Paulo Turismo lança nota oficial sobre evento de kart

Em resposta ao cancelamento das etapas do Campeonato Paulista de Kart previstas para o Kartódromo Ayrton Senna, em Interlagos, a São Paulo Turismo divulgou – através do site www.autodromointerlagos.com e para seu mailing de imprensa – nota oficial assinada pela Gerência de Comunicação da empresa a respeito da posição da Federação de Automobilismo de São Paulo.

Nota oficial da São Paulo Turismo

A São Paulo Turismo (SPTuris), empresa responsável pela administração do Autódromo de Interlagos, esclarece que uma das principais preocupações desta gestão é transformar o espaço em um local atualizado, moderno e seguro por meio de diversas obras realizadas há três anos pela Prefeitura Municipal e, principalmente, transformá-lo em um equipamento rentável e auto-sustentável. Para tanto, realiza, além dos eventos automobilísticos, que têm a total prioridade desta administração, outros, que garantam subsídios próprios para a atualização e conservação de todo o espaço – que soma mais de um milhão de metros quadrados.

Tanto é verdade, que FASP (Federação de Automobilismo de São Paulo), para a realização de provas na pista oficial do Autódromo  – 10 por ano – , e no Kartódromo Ayrton  Senna – 3 por ano –  tem preços diferenciados, concedidos pela SPTuris para a plena viabilização das categorias de base do automobilismo brasileiro. Os valores cobrados são: R$ 8,75 mil para pista e R$ 1,65 mil para o kartódromo, ambos para 3 dias de prova. Para efeito de comparação, uma empresa para realizar um evento de período idêntico no Autódromo desembolsa R$ 69 mil. Uma etapa do campeonato nacional tem custo de R$ 43,8 mil.

Nesta semana, a Fasp (Federação de Automobilismo de São Paulo) acusou a SPTuris de realizar “provas piratas” em seu espaço e ainda transformar o local em “parque de diversões”, fatos que não procedem. A administradora do Autódromo José Carlos Pace não realiza provas, apenas loca espaços a toda e qualquer empresa que apresente documentação legal, de acordo com a Constituição Federal e as Leis em vigor no Município – sendo ou não filiadas a associações de classe.

O evento citado pela entidade foi a prova de Kart realizada em 22 de março pela Liga Nacional de Esportes Automotores (Línea Brasil), que estava totalmente em conformidade com a legislação vigente e possuía, ainda, Agravo de Instrumento, concedido em 13 de março deste ano pela 14ª Vara Cível da Comarca do Rio de Janeiro – o que garantia sua realização.

O interesse desta administração é ainda conservar e aprimorar o Parque Interlagos, utilizado diariamente pela comunidade local para o lazer e prática de esportes. E, ainda, zelar pela realização de cada vez mais eventos no Autódromo, o que movimenta toda a economia da região.

Por fim, a São Paulo Turismo não se opõe, de forma alguma, ao retorno das provas da Federação ao Kartódromo.

A Nova Gestão do Autódromo

A nova gestão do Autódromo de Interlagos, que desde janeiro de 2006 está sob a administração da São Paulo Turismo, já apresenta resultados impressionantes. O déficit histórico que o espaço carregava há mais de 15 anos teve redução de mais de 80% em relação a 2004.

Apesar de ser a única pista da América Latina a fazer parte do restrito circuito mundial de F1, em 2004 o seu quadro financeiro era caótico, com faturamento de pouco menos de R$ 77 mil e despesas que ultrapassavam R$ 5,2 milhões.

Após a avaliação de uma auditoria especializada, em parceria com a SP Turis, e após a implementação de medidas emergenciais – como revisão de preços, redução de gastos e flexibilização dos espaços –, em 2006, o mesmo déficit não ultrapassou R$ 2,1 milhões. No ano passado, o autódromo fechou o exercício com saldo negativo inferior a R$ 800 mil.

A previsão é que em 2008, o balanço seja positivo, com geração de lucros, graças à seriedade no tratamento da verba pública.

Gerência de Comunicação da São Paulo Turismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *