Kart: Squadra trabalha no desenvolvimento do novo chassi Birel

Terceiro lugar de Vitor Calliman na categoria Sport 400, conquistado no Paulista da Granja Viana, mostra evolução do conjunto trabalhado por toda a equipe liderada por Marcelo Azevedo e Sérgio Jimenez.

A Squadra Kart, equipe fundada por Sérgio Jimenez e Marcelo Azevedo em 2011 para trabalhar de maneira mais aprofundada na evolução de pilotos, tem mais uma ferramenta no trabalho junto aos kartistas: o time também firmou recentemente uma parceria com a fabricante de chassis Birel para o desenvolvimento do equipamento.
Tanto em treinos como em competições, a equipe trabalha diferentes acertos e peças para o kart com base nas informações repassadas pelos pilotos quando voltam da pista. “Temos uma parceria com a Birel para nossos pilotos usarem seus karts. Aproveitando a nossa experiência, a fabricante usa a Squadra como uma espécie de laboratório e ponta de lança de desenvolvimento”, afirma Sérgio Jimenez, hexacampeão brasileiro de kart.
“É um trabalho desenvolvido em conjunto com a Birel. Temos o apoio da fábrica e tanto eu como o Sérgio e os pilotos mais novos estamos sempre trabalhando para encontrar o melhor acerto e desempenho do kart dependendo do traçado e das condições da pista”, aponta Vitor Calliman, piloto da equipe e que no último final de semana conquistou um terceiro lugar na categoria Sport 400 no Campeonato Paulista da Granja Viana. 
“É (um trabalho) contínuo, sempre mudando, experimentando opções, e passando informações à fábrica. Cada piloto tem uma tocada diferente, então adapta ao seu estilo. Já conquistamos três vitórias no Paulista Light, vários pódios. Agora vamos correr em Interlagos com o traçado no sentido invertido, então teremos de treinar antes para mudar o setup do kart, principalmente na parte de ‘chão’, que é onde procuraremos dar maior estabilidade ao kart”, revelou.
Jimenez dá alguns detalhes das alterações feitas nos karts fornecidos pela Birel. “Modificamos um pouco a parte do eixo traseiro, dos cubos e das rodas. Ainda não chegamos a partes estruturais do kart, ao ponto de se sugerir mudanças radicais de configuração e fabricação, mas temos mudado alguns componentes e os resultados têm aparecido nos tempos que obtemos na pista”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *