Kart: Tony Kart é campeã da Codasur no Sul-Americano

Equipando a maioria dos cerca de 120 competidores presentes, a fabricante de chassis italiana Tony Kart dominou a principal categoria do kartismo da América do Sul no último final de semana. No Kartódromo Velopark, em Nova Santa Rita (RS), a marca sagrou-se campeã na categoria Codasur e confirmou a hegemonia do grupo italiano OTK no continente.

Vinte e quatro pilotos, cerca de 21% do total de inscritos, competiram com os chassis Tony Kart nas quatro categorias que compuseram o Campeonato Sul-Americano. E outros 11 pilotos correram com as marcas Exprit e Kosmic, que também fazem parte do grupo OTK, fabricante dos chassis Tony Kart. Assim, com 35 chassis, o grupo italiano deteve 30% dos pilotos inscritos.

“Estamos muito contentes com todos estes números e a maciça participação do grupo OTK no Sul-Americano”, vibra André Nicastro, que ao lado de Pedro Serrano comanda a operação Tony Kart no Brasil através da empresa Novakart Brasil. “Atendemos muitos pilotos brasileiros e também alguns competidores de outros países, que alugaram nossos chassis Tony Kart”, emendou.

Na categoria Codasur, que teve 48 inscritos, a Tony Kart teve 16 pilotos correndo com seu equipamento, uma esmagadora maioria. E na Codasur Júnior, 12 dos 26 competidores utilizaram os chassis Tony Kart, Kosmic ou Exprit.

A satisfação de André Nicastro e Pedro Serrano não para por aqui. Vencedora de quatro das cinco provas disputadas na Codasur, a Tony Kart sagrou-se campeã sul-americana com o piloto argentino Lautaro Piñeiro. “O Lautaro venceu três provas, inclusive a Final, e eu venci outra. Além disso, o chassi Tony Kart fez dobradinha na tomada de tempos, comigo na pole e com o Danillo Ramalho em segundo”, lembra o experiente Nicastro, que marcou também a melhor volta nas duas classificatórias que disputou.

E na Codasur Júnior os argentinos Jorge Luís Barrios (Exprit) e Emiliano Stang (Tony Kart) e o uruguaio Tomas Granzella (Exprit) terminaram o Sul-Americano em 2º, 3º e 5º. “Confirmamos a hegemonia dos chassis do grupo OTK na América do Sul”, resume André Nicastro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *