Moto: Em Cascavel, Scudeler festeja nona vitória e assegura conquista do sétimo título nacional

Piloto do Team Scud Petrobras mantém invencibilidade na Superbike e terá título confirmado à largada da segunda bateria da quinta etapa.

Numa das corridas mais acirradas da temporada 2008, Gilson Scudeler comemorou na manhã deste domingo (19) a conquista do terceiro título consecutivo na categoria Superbike do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. O piloto do Team Scud Petrobras chegou matematicamente ao tricampeonato com a vitória na primeira bateria da quinta etapa, disputada em 26 voltas pelo traçado de 3.032 metros do Autódromo Internacional de Cascavel.


Foi a nona vitória de Scudeler em nove corridas disputadas no ano. Com a vitória, ele vai a 227 pontos, contra 147 do vice-líder Danilo Andric, segundo na corrida. Havendo ainda 76 pontos em disputa, o líder depende, para ter seu título oficializado, de um resultado para aplicar no descarte obrigatório. Sua participação na segunda bateria, que tem largada marcada para as 14h deste domingo, terá confirmado a conquista com uma etapa de antecipação.


“Foi uma vitória de superação”, exclamou Scudeler, no pódio, visivelmente afetado por fortes dores no ombro esquerdo, conseqüência do acidente que sofreu em treinos livres no circuito cascavelense de uma semana antes. Naquela queda, além de perder parte do dedo mínimo da mão esquerda, o piloto sofreu uma forte pancada no ombro. “Eu estou há uma semana sob relaxantes musculares, mas o ritmo da corrida me fez sentir o ombro”, admitiu o vencedor.


Outra dificuldade enfrentada por Scudeler foi a readaptação a que teve de submeter seu estilo de pilotagem em função da perda do dedo. “Nunca imaginei que precisasse fazer um trabalho como esse, usei os treinos da semana passada para me reposicionar na moto, e a falta do dedinho dificultou bastante a pilotagem. Nem tanto pelo ferimento, isso até que não está doendo, mas por ter exigido mais esforço. Hoje, tive de me superar fisicamente”, disse.


Largando na pole, Scudeler, que tem a CBR 1000RR número 1 decorada nas cores de Petrobras, Podium, Honda, GP Lubrax, Shark, Leo Vince, TCS, Arlen Ness, Afam, Puig, Samacar, Ferodo, Braking, Luna e Calfin, foi ultrapassado por Andric, que chegou a abrir mais de um segundo de vantagem. “Eu sabia que meu ritmo teria de ser cauteloso, porque poderia sentir dores, e decidi tentar alcançar o Danilo sem me submeter a um esforço exagerado”, contou.


A ultrapassagem que devolveu Scudeler ao comando da prova aconteceu na sexta volta. A partir de então, os dois empreenderam um duelo acirrado. “Nós tivemos muito tráfego de retardatários, o Danilo me passou duas vezes e, quando estávamos na 15ª volta, eu pensei em desistir do primeiro lugar para assumir um ritmo mais ameno, que me permitisse chegar ao final da corrida”, admitiu. “Eu nunca havia sentido uma dor tão aguda quando a de hoje”.


A esta altura, Pierre Chofard, parceiro do líder no Team Scud Petrobras, ocupava a vice-liderança. O tráfego, contudo, o fez perder posições para Andric e para o paranaense Cidalgo Chinasso. Foi a partir de então que Scudeler decidiu tentar manter a liderança. “Eu queria muito ser campeão com a vitória. Fui buscar o último fio de força que eu tinha para suportar a dor e a pressão do Danilo. Estou acabado fisicamente, mas felizmente consegui”, aliviou-se.


Depois de 26 voltas, o resultado final da categoria Superbike na primeira bateria da quinta etapa foi o seguinte:
 
1º) Gilson Scudeler (SP/Honda), 29min02s519
2º) Danilo Andric (SP/Yamaha), a 2s400
3º) Cidalgo Chinasso (PR/Yamaha), a 2s836
4º) Pierre Chofard (SP/Honda), a 7s959
5º) Robson Portaluppi (RS/Honda), a 19s074
6º) Murilo Colatrelli (SP/Suzuki), a 24s688
7º) Bruno Corano (SP/Suzuki), a 33s753
8º) Philippe Thiriet (MG/Honda), a 42s482
9º) José Luís Teixeira (SP/Yamaha), a 45s764
10º) Elton Rodrigues (SP/Suzuki), a 1 volta
11º) Ricardo Simohara (SP/Suzuki), a 1 volta
12º) Raul Sanches (SP/Yamaha), a 1 volta
13º) Daniel Mendonça (SP/Honda), a 1 volta
14º) Juliano Fontana (SP/Yamaha), a 2 voltas
15º) Ricardo Gornatti (SP/Honda), a 2 voltas
16º) Gerson Júnior (SP/Suzuki), a 3 voltas
17º) Marcelo Tsushima (SP/Yamaha), a 3 voltas
18º) Paulo César Waidzik (SP/Suzuki), a 3 voltas
19º) Carlos Pereira Neto (SP/Kawasaki), a 6 voltas
NÃO COMPLETOU
Cristiano Vieira (GO/Honda), a 23 voltas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *