Motocross: Vitória dupla de Scott Simon no Pro Tork Brasileiro de Motocross

Americano vence as provas das categorias MX1 e MX2 na 3ª etapa em Quissamã

O americano Scott Simon foi o grande nome da 3ª etapa do Pro Tork Brasileiro de Motocross, realizada neste fim de semana na cidade de Quissamã, no Rio de Janeiro. O piloto da equipe Pro Tork conquistou duas vitórias, nas categorias MX1 e MX2, e, de quebra, assumiu a liderança na classificação geral de ambas. Sem a presença do mineiro Jorge Balbi Júnior (2B Duracell Racing), machucado, o pódio da MX1 teve ainda o inglês Adam Chatfield (2B Duracell Racing) em segundo, Thales Vilardi (KTM) em terceiro, Eduardo “Dudu” Lima (Vaz/Kavazaki/Rinaldi) em quarto e Cristopher “Pipo” Castro (2B Racing) em quinto.

– Estou muito feliz por ter vencido as duas categorias. Gosto muito de pistas difíceis com muito buraco, canaletas, pistas em que é preciso ter um bom preparo-físico para andar os 30 minutos mais duas voltas da bateria. Treinei muita força. Quando tem pista com buraco eu fico feliz, pois sei que vou andar bem – declarou Simon.

Na largada, o “holeshot” foi de Thales Vilardi. O jovem piloto da equipe KTM sustentou a primeira posição enquanto pôde, mas não resistiu ao ataque do americano após a quarta volta, perdendo também a segunda colocação para Chatfield na volta seguinte. Thales também foi ultrapassado por Marcelo Ratinho (Vaz/Kavasaki/Rinaldi) na 19ª volta, mas o piloto da Kawasaki abandonou a corrida a duas voltas da bandeirada final.

A vitória de Scott na MX2 foi mais tranquila, de ponta a ponta, com Marcelo “Ratinho” em segundo, Adam Chatfield em terceiro, “Dudu” Lima em quarto, e o venezuelano Humberto Martin em quinto.

– Meu preparo-físico está bom agora, mas sei que posso estar melhor. Na primeira etapa do Brasileiro eu estava bem cansado, mas tenho treinado muito forte. Estou feliz por estar liderando as duas categorias agora, mas ainda tem mais cinco etapas pela frente. Preciso continuar treinando bastante para as próximas corridas – ressaltou o “gringo”.

Na MX3, o mineiro Nielsen Bueno, da equipe Suzuki, venceu mostrou que está realmente em grande fase. Depois de ser o mais rápido nos treinos cronometrados, ele somou mais 26 pontos (um da pole), subiu para a quarta posição com 59 e diminuiu para apenas sete pontos a diferença para o líder, Milton “Chumbinho” Becker, que terminou em terceiro. Davis Guimarães foi o segundo em Quissamã e se igualou em pontos com Chumbinho, mas ocupa a vice-liderança devido aos critérios de desempate.

– Foi uma vitória suada e dedico ela a Deus. Foi ótima corrida. Desde os primeiros treinos eu sabia que tinha qualidade para andar aqui e tentar vencer. Sabia que não ia ser fácil. Tem muitos pilotos bons na MX3. Desde o começo do campeonato eu sabia que seria uma categoria difícil e não vim bem nas duas primeiras etapas. Agora deu para treinar um pouco mais, me adaptar bem à modalidade e acho que foi um ótimo fim de semana – afirmou Nielsen.

Entre a garotada, Kioman Munhoz conquistou sua segunda vitória na categoria 65cc e conseguiu abrir uma pequena vantagem para o vice-líder, o gaúcho Enzo Lopes, segundo colocado em Quissamã. José Brayan Soares foi o terceiro, com Daniel Reichhardt em quarto e Matheus Galves em quinto. Na 85cc, o então vice-líder na classificação geral, Cezar Zamboni, fazia uma prova praticamente perfeita, mas teve problemas com a moto na última volta e terminou na terceira posição. A vitória ficou com Anderson Amaral, seguido por João Pedro Ribeiro. Rodrigo Riffel foi o quarto e Hallex Dalfovo o quinto.

Na 230cc, Carlos Eduardo Franco, da Pro Tork, de ponta a ponta, chegou à sua terceira vitória consecutiva. Nivaldo Viana foi o segundo, Ismael Rojas o terceiro, Rafael Xavier o quarto e Eduardo Rosing o quinto. A próxima etapa do Pro Tork Campeonato Brasileiro de Motocross acontece nos dias 17 e 18 de julho na cidade de Foz do Iguaçu/PR.

A 3ª etapa do Pro Tork Campeonato Brasileiro de Motocross foi uma realização da Federação de Motociclismo do Estado do Rio de Janeiro (FEMERJ), com apoio da prefeitura de Quissamã. O campeonato tem patrocínio de Pro Tork e Rinaldi, com supervisão da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *