Nascar: Losacco é o último piloto a andar em Stockton

Circuito californiano de 60 anos dá lugar a empreendimento imobiliário.

A partir da tarde desta terça-feira, o ruído dos motores dos carros de corrida passará a ser apenas uma lembrança em Stockton, na Califórnia. O circuito oval de apenas 402 metros de comprimento e seus 60 anos de história darão lugar a um empreendimento imobiliário. Outras máquinas entrarão na pista amanhã para os trabalhos iniciais de construção de um condomínio residencial. O som do V8 de 650 cavalos de potência utilizado por Giuliano Losacco nos testes de hoje terá sido o último suspiro do automobilismo na histórica pista.


“Há um clima de tristeza na região por conta do fim do autódromo”, explicou o bicampeão da Stock Car, que se prepara para sua segunda prova na Nascar West, a mais antiga divisão de base da principal categoria do automobilismo norte-americano. “No fim de semana, cerca de 35 mil pessoas estiveram aqui para ver a última corrida oficial e dizer adeus a Stockton”, afirmou Losacco, que voltará a defender a Bill McAnally Racing na Allstate 200 neste sábado em Kyle, no Texas.


Stockton 99 Speedeway, a denominação oficial, começou a ser construída em 1946 e desde o ano seguinte passou a sediar corridas. Entre os pilotos “nascidos” no local, o maior destaque foi Ernie Irvan, que integra a lista dos 50 maiores nomes da Nascar em todos os tempos. Irvan, que sobreviveu a um acidente gravíssimo em Michigan e voltou a correr contra todos os prognósticos, encerrou a carreira em 1999 com 15 vitórias.


Losacco está de volta aos Estados Unidos depois da experiência pioneira no final de julho na Nascar West. A prova do fim de semana será a 11ª e penúltima da temporada. Eric Holmes, com 1.539 pontos, e Mike David, com 1.512, brigam pela liderança e pelo título. Já mais adaptado ao carro, ao motor quase 200 cavalos mais potente que o da Stock Car e às particularidades do traçado oval, Losacco acredita num resultado melhor que o 12º da estréia. O piloto paulista pretende ampliar o número de provas nos EUA em 2007, simultaneamente à permanência na Stock Car.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *