Outras: 5º etapa do ECPA de Arrancada encerra em alto estilo

O primeiro Campeonato ECPA de Arrancada terminou em alto estilo, neste final de semana (2 e 3 de dezembro), no Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo, com a definição dos campeões das 14 categorias que disputaram o certame na pista de 201 metros de extensão.

 


As provas foram acompanhadas pelos olhares atentos de um público estimado em cerca de 10 mil pessoas, que prestigiaram os quase 200 competidores, com seus carros velozes e furiosos, em fortes pegas, muita emoção e velocidade em alta conta. Arrancada entre motos e uma apresentação da equipe Adrenalina de manobras radicais também contribuíram para o show.


“Acho que posso avaliar da melhor maneira possível a realização deste primeiro campeonato. Tivemos uma grande quantidade de participantes, vindos das mais longínquas cidades. Alguns dos carros mais rápidos do Brasil se apresentaram aqui no decorrer do ano, sendo que muitos deles tiveram uma ampla cobertura da mídia especializada, bem como todo o campeonato. Por tudo isso, só tenho que agradecer a público e aos pilotos que prestigiaram”, disse emocionada Daniella Giannetti, organizadora do evento.


Na Força Livre, o piloto de Boituva, Sandro Bruno, que havia se acidentado na terceira etapa e ficou uma prova sem correr. Reapareceu com um fusca novo e venceu a prova, empolgando o público com duas excelentes puxadas. André Luis da Silva Franco, que também correu com um fusca, ficou em segundo e garantiu o vice-campeonato.


Na TDS, João Augusto Serra precisou apenas de um quarto lugar para ficar com o título. A vitória foi de Dario Lopes Laizo, que terminou o certame na segunda colocação.


Na Mil Turbo, Paulo Cesar de Araujo Braga ficou em segundo, mas já havia conquistado o título antecipadamente.


Nas categorias TTO, Cristiano Gomes Ribeiro levou o título conquistando um segundo lugar na categoria. Celso B. de Camargo venceu a prova e ficou em segundo.


Na Tração Traseira Turbo Original (TBOT), Fábio Alarcon foi o campeão mesmo com um simples terceiro. Rogério de Souza também venceu, mas também ficou em segundo.


Na TBOD TOP, Alexandre Henrique da Silva fez o mesmo, ficou em segundo para garantir o título, em segundo, no certame, ficou Luiz Carlos Angeli Junior.


Na TBOD Light, Murilo Evangelos Kratsas venceu e conquistou o título. Com um sexto lugar,  Kleber Felício da Silva garantiu o vice-campeonato.


Na TTS-B, Arthur Costa Santos venceu a prova e ficou em terceiro no campeonato. Daniel Rufino Junior, mesmo sem correr, ficou com o título.


Na Turbo Original de Rua (TOR), Cleber Santoia Silva venceu e conquistou o campeonato. Sergio Ortega Giovanoni ficou em terceiro na prova e vice-campeão do certame.


Na briga familiar na categoria de Importados, o pai Elcio Pellegrini venceu e conquistou o título de virada, com apenas cinco diferença para o filho, Elcio Pellegrini Júnior, que chegou em segundo e ficou com o vice-campeonato.


Na TBSD, o titulo já era de Ricardo Setsuo Uno, mas a vitória na prova foi de João Roberto Tasso, que terminou na quarta colocação.


Já na Hot-rods, onde imperam os veículos até 1978, Alex Amoroso já havia garantido o título antecipado e nem apareceu para correr. A vitória foi de Arthur Costa Santos que também terminou em quarto.


Confira todos os resultados:


1000 (Mil Turbo Original) 1º Antonio Romeu Pereira Fischer 9.662, 2º Paulo César de Araújo Braga 9.894, e 3º Fábio Bussamara 9.948


TDO (Tração Dianteira Original)


1º Reinaldo Pascon 8.774, 2º Alessandro Adriano de Souza 8.968 e 3º Gustavo Mudinutti 8.984


TTO (Tração Traseira Original)


1º Celso B Camargo 8.388, 2º Cristiano Gomes Ribeiro 8.468 e 3º Nelson Pardini 8.505


TDS (Tração Dianteira Super)


1º Dario Lopes Laizo 8.424, 2º Alexsandro Moraes de Oliveira 8.725 e 3º Gustavo Mudinutti 9.036


TBOT (Tração Traseira Turbo Original)


1º Rogério de Souza 7.883, 2º Murilo Loiola 8.133 e 3º Fábio Alarcon de Lima 8.179


TBOD TOP (Tração Dianteira Turbo Original Light)


1º Sergio Roberto Caetano Ganga 7.943, 2º Alexandre Henrique da Silva 8.058 e 3º Renato Ap. Brizolari 8.241


TTS-B (Tração Traseira Super – Motor Dianteiro)


1º Arthur Costa Santos 7.619 e 2º Carlos de Almeida Nogueira 9.217


TOR (Turbo Original de Rua)


1º Cleber Santoia Silva 8.953, 2º Edson Forti Junior 9.059 e 3º Sergio Ortega Giovanoni 9.063


TBOD Light (Tração Dianteira Turbo Original Top – carburação e injeção livres)


1º Murilo Evangelos Kratsas 7.866, 2º Marcio Evangelista Pinto 7.873 e 3º Marcel Luiz Falato 8.037


IMP e IMP 4X4 (Importados / 4×4)


1º Elcio Pellegrini 8.119, 2º Elcio Pellegrini Junior 8.368 e 3º Luiz Henrique Oliveira 8.818


TBSD (Tração Dianteira Turbo Super)


1º João Robeto Tasso 6.864, 2º Renato Martins Gonçalves 7.397 e 3º Luiz de Mattos Junior 7.679


HOT RODS (Veículos até 1978)


1º Arthur Costa Santos 7.392, 2º César Luiz Passos Evangelista 8.929 e 3º Robson Sandro Calegario 9.412


FL (Força Livre)


1º Sandro José Bruno 6.780, 2º André Luis da Silva Franco 7.118 e 3º Sergio Luiz Stringueto 7.115


 


Os tempos estão acrescidos com o tempo de reação


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *