Outras: Cacá Daud busca quarto título no 14° Festival Força Livre de Arrancada

Principal evento da modalidade conta com cerca de 400 pilotos do Brasil e da América do Sul.

Esta semana o Autódromo Internacional de Curitiba vai ferver. O principal centro da Arrancada nacional recebe entre os dias 06 e 09 de dezembro a 14ª edição do Festival Força Livre de Arrancada, a competição mais importante da modalidade que mais evolui e ganha adeptos no país. O paulista Cacá Daud (Goodyear), uma das referências do esporte no Brasil, está ansioso para o torneio. “Essa é a competição mais aguardada do ano. Todo mundo quer participar e vem bastante gente de fora”, conta o tricampeão do evento. Em 2007 serão cerca de 400 competidores de 11 estados diferentes e de outros países da América do Sul.

Uma das características do Festival de Arrancada é o ambiente festivo e a interação entre os participantes, com uma platéia de cerca de 50 mil assistentes. “Esse clima é muito positivo, é realmente um encontro agradável. Minha maior motivação é me reunir, conversar e interagir com o pessoal”, afirma Cacá Daud. Apesar da descontração, o evento reúne os principais nomes da Arrancada e todos querem sair vitoriosos. “Ganhar é importante, sempre é bom. Mas a vitória virá como conseqüência”, garante o piloto natural de São José do Rio Preto, três vezes campeão da competição (2001, 2004 e 2005).

Daud compete na categoria Street Turbo Tração Dianteira A, e equipa seu Astra com os pneus Goodyear Excellence. Durante o campeonato paranaense deste ano, o piloto se tornou o primeiro brasileiro a percorrer a reta de 402 metros em menos de 11 segundos, utilizando pneus normais de rua. “Os pneus são excelentes. Sem eles eu não teria conseguido a marca de 10s978”, afirma o tetracampeão paranaense. Mas apesar do recorde ele não acredita que terá vida fácil. “A maior dificuldade para ganhar o Festival serão meus adversários. Eles também estão melhorando e se preparando bastante. Ninguém pára”, exclama.

Para o Festival o representante da Goodyear traz novidades em seu carro. Cacá Daud importou um conjunto de semi-eixos dos Estados Unidos, para corrigir os problemas que o perseguiram nas últimas provas. “Nas duas últimas etapas do paranaense eu praticamente não andei com o carro. Ele traciona muito e os semi-eixos na agüentam e quebraram. Espero que isso se resolva agora”, explica. Seu principal objetivo durante a competição é conseguir dar todas as puxadas que tem direito. “Se eu tiver uma boa constância de motor e transmissão, as chances de vencer novamente vão lá pra cima”, finaliza o piloto.

São esperadas mais de 50 mil pessoas durante os quatro dias do evento. Os ingressos variam entre R$10 e R$15 para a arquibancada e R$60 para os quatro dias, com direito a visitação aos boxes. Crianças menores de 10 anos e idosos não pagam.

Foto: Filipe Sturion

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *