Outras: Leonardo Otero vence a primeira prova da Fórmula Brasil 2.0

Quem recebeu a bandeirada em primeiro lugar foi o paranaense Leonardo de Souza, mas o piloto foi desclassificado após vistoria técnica.

O carioca Leonardo Otero, da equipe Nacional Sports, foi o vencedor da primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Brasil 2.0. A prova realizada no Autódromo Internacional de Curitiba (Pinhais/PR), na tarde deste sábado (1 de março), contou com a presença de seis carros no grid e o vencedor cumpriu as 23 voltas em 31m12s186, com média de 163,41 km/h. Ele foi ao pódio e recebeu o troféu de 2o. colocado, mas passou à condição de vencedor depois que o então primeiro colocado, o paranaense Leonardo de Souza, foi desclassificado porque a sexta marcha tinha uma relação mais curta do que a permitida pelo regulamento.

O pole position William Starostik (Bassani Racing) manteve a ponta na largada e liderou as nove primeiras voltas. A quebra de um dos elementos da suspensão (dispositivo que prende um dos “braços” da suspensão traseira esquerda ao cockpit), na 10a. volta, permitiu que Souza assumisse a dianteira para não mais perdê-la até a bandeirada, mesmo que dificuldades ao longo da corrida pudessem sugerir que isso pudesse acontecer.

Ao mesmo tempo em que conseguia administrar uma vantagem em torno de 4s em relação ao vice-líder Leonardo Otero, Ernesto Otero, da Prop Car Racing, passava a ter participação destacada na prova.

Embora tivesse assinalado o 2o. melhor tempo para a largada, precisou partir no final do grid porque o carro apagou na saída para a volta de apresentação e o mesmo ocorreu na largada propriamente dita. O problema, segundo explicou o engenheiro Guilherme Ferro, foi motivado pela embreagem mais curta do que a ideal. Assim, mesmo que o piloto mantivesse o pedal da embreagem totalmente pressionado, o carro acabava morrendo.

Esse problema não impediu que Ernesto Otero estivesse próximo de assumir a ponta. Na nona volta passou Nilton Molina (Bassani Racing) no final da reta principal. Herdou a 4a. posição com o abandono de Starostik e chegou ao 2o. lugar depois de passar Esthefano Esteves (Kemba Racing) e o irmão Leonardo Otero, respectivamente, nas voltas 10 e 18.

Empreendendo um ritmo de corrida que o permitiu assinalar a melhor volta na 16a passagem (1:19.390), Ernesto Otero descontou diferença, que chegara a ser superior a 3s, em relação ao líder. Este, por sua vez, corria desde a volta 12 com uma lâmina do aerofólio traseiro deslocada. Faltando três voltas para o final, uma fumaça começou a ser percebida no carro de Souza e Ernesto Otero se aproximou definitivamente na curva que antecede a reta de chegada. Foi justamente nesse ponto de aproximação que o carro escapou e bateu violentamente na barreira de pneus.

Segundo o piloto, ele já havia percebido que o motor do líder espalhava óleo pela pista e chegou a diminuir a velocidade por esse motivo. Fez o mesmo no local do acidente, mas não o suficiente para evitar que se tornasse passageiro em um acidente que, na avaliação da equipe, representou perda total do chassi.

Leonardo de Souza recebeu o troféu pela vitória das mãos do presidente da CBA, Paulo Scaglione, e dividiu o pódio com Leonardo Otero, Esthefano Esteves e Milton Molina. Só não contava, por certo, ser convidado a devolver o troféu pouco mais de uma hora depois.

Neste domingo, a segunda etapa da rodada dupla acontecerá às 12h10. O Campeonato Brasileiro de Fórmula Brasil 20 é promovido ela Interlagos Eventos e supervisionado pela Confederação Brasileira de Automobilismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *