Papo de Box: Altas e baixas em Julho, por Marcello Thomaz

A Seat Supercopa disputou em Mugello a quinta rodada do campeonato 2007. Para nós a expectativa era grande, já que na prova anterior em Norisring, o carro mostrou uma melhora no seu rendimento. Além disso, a maioria dos pilotos não conhecia o traçado italiano, o que equilibrava ainda mais as condições. Sendo assim, viajamos para o autódromo de propriedade da Ferrari de olho em um bom resultado.
No treino livre de sexta-feira a nossa expectativa se confirmou e andamos na maior parte do treino na 4ª colocação, terminando-o no 7º posto. Na classificação, continuamos bem e obtive a 5ª posição para o grid de largada. A prova de Sábado foi bastante disputada, pulei para 3º lugar na primeira volta, mas na metade da prova, numa disputa com Bastiam Kolmsee, levei a pior e acabei perdendo duas posições, caindo para o 5º lugar, posição onde recebi a bandeirada final.

Na prova de domingo, eu largava na 4ª posição e tinha a esperança de fazer uma prova ainda melhor. Mantive minha posição na largada, e nas primeiras voltas enfrentei grandes problemas com a falta de aderência do carro. Em seguida, nosso ritmo voltou a ser forte, e eu já pressionava o pelotão da frente. Até que fui surpreendido com a quebra da minha caixa de direção, encerrou-se ali a minha participação em Mugello, foi a primeira vez que não concluí uma prova em 2007.

Dez dias depois, partimos para Zandvoort, na Holanda, palco da sexta rodada do Campeonato. O circuito não era novidade para mim, o conheci há cerca de dois anos atrás, num teste de Formula 3. Fomos para o treino, e inexplicavelmente o carro se apresentava totalmente instável. A classificação foi o ponto crucial do final de semana, a equipe adotou uma estratégia errada, usando os pneus novos apenas nas rodas dianteiras do carro. O resultado foi o 18° posto para o grid de largada.

Na primeira corrida, fiz o que pude, ganhei 8 posições durante as quinze voltas da prova, encerrando-a na 10ª colocação. A corrida do Domingo foi uma loteria, a pista estava molhada, e a chuva ameaçava voltar. A maioria dos pilotos optaram por pneus de chuva, inclusive eu. Mas a pista secou, e aqueles que apostaram no pneu slick se deram bem. Larguei na decima colocação, e com dificuldades consegui encerrar a prova na 9ª posição.

Este foi o nosso mês de Julho, grandes momentos com a competitividade apresentada na Itália, e situações difíceis enfrentadas no final de semana em Zandvoort. Tivemos uma certa evolução nos carros após Norisring, mas dentro da equipe muita coisa ainda precisa melhorar. Em Agosto, teremos a oportunidade de realizar dois dias de testes em Hockenheim, afim de organizar a casa e nos preparar para as próximas etapas, que serão realizadas nos dias 1 e 2 de Setembro, em Nürburgring.

Um grande abraço a todos,
Marcello Thomaz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *