Rali: Após ‘maldição’, brasileiros se recuperam em rali

Brasileiros subiram oito posições na classificação acumulada da prova.

Os brasileiros André Azevedo e Maykel Justo, que competem ao lado do checo Mira Martinec, se recuperaram hoje da “Maldição do Drácula”, em referência à lenda do conde Drácula, que teria vivido na região da Transilvânia – hoje território romeno -, e obteve a décima colocação na etapa de Baia Mare, na Romênia, do Rally da Europa Central, subindo oito posições na classificação acumulada. Na última segunda-feira, o caminhão da equipe verde e amarela foi atravessado por galhos de uma árvore e teve problemas no sistema que enche os pneus.
A etapa de hoje foi reduzida em 36km. “Percorremos o mesmo trajeto do dia anterior só que no sentido inverso e, como choveu muito de manhã, a pista estava muito escorregadia”, disse André Azevedo. “Como ainda estamos sob o efeito do susto de ontem achamos melhor andar com mais tranqüilidade e confiança”, completou o piloto.


O Tatra de Loprais/Lala/Holan fez o melhor tempo do dia, apenas 11 segundos na frente de Stacey/Chevaillier/Der Kinderen, da equipe Man. Os competidores da prova seguirão novamente para a Hungria e amanhã terão 150km de especiais (trechos cronometrados).


“Com certeza não sentiremos saudades da Romênia, depois de termos enfrentado tantos problemas em apenas uma etapa como a de ontem”, contou André Azevedo.


Na categoria Carros, a vitória foi da dupla Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz, seguidos por Stéphane Peterhansel e Jean-Paul Cottret, que lideram no acumulado. Em duas rodas o eslovaco Jaroslav Katrinak chegou em primeiro, mas o francês David Casteu continua na liderança.


O Rally da Europa Central é a primeira competição do Dakar Series e acontece na Hungria e Romênia. Seu término está previsto para 26 de abril, após 2.671km. Neste início de competição, o navegador da equipe brasileira, Maykel Justo, aproveitou a etapa curta para descer do caminhão e pisar pela primeira vez na neve.


“Estamos em uma região de montanha que é normalmente utilizada como pista de esqui. Como eu nunca havia visto neve na minha vida, quis aproveitar um pouco de tempo livre que tivemos após a etapa e desci do caminhão. Mas ao pisar na neve acabei afundando e fiquei preso até a cintura. O pessoal aqui até brincou comigo que sofri mais um acidente, desta vez sem gravidade”, afirmou.


Confira os resultados


Caminhões
1º Loprais/Lala/Holan (Tatra) – 33min03s
2º Stacey/Chevaillier/Der Kinderen (Man) – 33min14s
3º Van Ginkel/Bruinsma/De Rooy (Ginaf) – 33min30s
10º André Azevedo/Maykel Juso/Mira Martinec (Tatra) – 35min34s


Carros
1º De Villiers/Von Zitzewits (Volkswagen) – 1h22min42s
2º Peterhansel/Cottret (Mitsubishi) – 1h23min43s
3º Roma/Cruz Senra (Mitsubishi) – 1h24min37s


Motos
1º Jaroslav Katrinak (KTM) – 1h32min19s
2º Cyril Despres (KTM) – 1h32min56s
3º David Casteu (KTM) – 1h34min


Classificação acumulada


Caminhões
1º Hoebeke/Miklos (Renault) – 3h30min
2º Stacey/ Chevaillier/Der Kinderen (Man) – 5h16min13s
3º Van Ginkel/Bruinsma/De Rooy (Ginaf) – 5h27min02s
21º André Azevedo/Maykel Juso/Mira Martinec (Tatra) – 6h47min58s


Carros
1º Peterhansel/Cottret (Mitsubishi) – 3h29min47s
2º Depping/Gottschalk (Volkswagen) – 3h31min55s
3º Alphand/Picard (Mitsubishi) – 3h32min53s


Motos
1º David Casteu (KTM) – 3h46min40s
2º Jaroslav Katrinak (KTM) – 3h50min32s
3º Francisco Lopez (KTM) – 3h51min42s

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *