Rali-Dakar: Ex-mecânico é bicampeão nas motos

As provas de rali costumam ser elitistas. Os altos custos com os equipamentos e a manutenção discriminam pilotos sem uma condição financeira confortável. Mas a persistência e o talento de Cyril Despres o tornaram uma rara exceção. Neste domingo, ele entrou para a seleta lista de bicampeões do Rally Dakar nas motos, apesar de ter vivido uma infância pobre em Paris, capital da França.


Até 2001, Despres dava duro como mecânico. Isso mesmo, mecânico. Encantado por motos desde os 14 anos, o então menino começou a trabalhar numa oficina para juntar dinheiro e estar perto de sua paixão em duas rodas.

Conseguiu sua primeira moto aos 18 anos, mas seguiu trabalhando com graxa, correntes, motores, suspensões… A grande oportunidade de sua vida surgiu quando tinha 20 anos. Chamado para uma competição, ele andou entre os primeiros e passou a despertar a atenção de empresários franceses.

Em 1998, fez sua estréia entre os profissionais no Rally da Tunísia, quando alcançou a 13ª colocação na classificação geral. Três anos mais tarde, conseguiu patrocínio para abandonar a profissão de mecânico. Com o passar do tempo, mostrou-se especialista nas provas africanas; é bicampeão do Rally da Tunísia, bi do Rally do Marrocos e tri do Rally dos Emirados Árabes.

Na história – Porém o primeiro grande feito do ex-mecânico foi vencer o Rally Dakar em 2005, saindo da sombra de Richard Sainct, Nani Roma e Fabrizio Meoni. Na oportunidade, provou ao mundo que a regularidade é uma grande arma para um piloto nas motos. Neste ano ele repetiu a dose. Com apenas duas vitórias, na sétima e 13ª etapas, faturou o bicampeonato. Além do estilo limpo, Despres também teve bastante sorte, já que o espanhol Marc Coma venceria não fosse um acidente anteontem.

A conquista do Dakar 2007 chega como um presente, pois o piloto faz aniversário na próxima quarta-feira – completará 33 anos. Hoje Despres mora em Andorra, pequeno país localizado na Península Ibérica. Além de adorar a terra onde vive, o bicampeão não esconde a admiração pelo Brasil, que aprendeu a gostar durante participação no Rally dos Sertões do ano passado. Caipirinha de limão, praias, calor e o povo brasileiro são as principais lembranças de Despres.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *