Rali-Dakar: Ilustre desconhecido é campeão nos caminhões

Novo campeão do Rally Dakar nos caminhões, Hans Stacey pode ser considerado um fenômeno. Logo na sua quarta participação no rali mais difícil do mundo, já conquistou um título.


O mais curioso é, que além de piloto, ele é um dos proprietários da equipe Exact-MAN, a maior supresa da edição deste ano do rali.

Apaixonado por competições off-road, o piloto holandês viveu no anonimato durante a maior parte da carreira. Ainda foi bicampeão de rali em seu país em 1991 e 92. Internacionalmente, porém, nunca havia ganhado nada. Ele chegou ao Dakar em 2004, por convite de Jan de Rooy, seu compatriota experiente e um dos principais nomes entre os caminhões.

A discreta estréia só foi melhor que sua performance em 2005, quando teve de abandonar a prova na quinta etapa, em razão de um acidente. Era a primeira vez que competia com seu time – por falta de recursos, o caminhão da Exact-MAN só fora entregue 14 dias antes da largada, e estava repleto de pequenos problemas.

Já em 2006, Stacey começou a ganhar os noticiários nos peso-pesados. Um alto investimento fez de seu caminhão um dos melhores no Dakar. A ponto de ele ter vencido cinco especiais e conquistado o vice-campeonato, atrás apenas do russo Vladimir Chagin. O holandês ainda sofreu um acidente na nona etapa, quando perdeu duas horas, e se viu fora da briga pelo primeiro lugar.

A surpresa – Para 2007, em sua quarta participação, Stacey largou mais uma vez fora dos holofotes. Todos apontavam Chagin, Ilgizar Mardeev, André Azevedo, Jan de Rooy e Gerard de Rooy como favoritos, esquecendo-se do piloto da Exact-MAN. Acabaram queimando a língua logo no primeiro dia, quando ele ficou em segundo.

Demonstrando bastante técnica, e um pouco de sorte (com o abandono de Chagin), Stacey foi o campeão com maior vantagem para o segundo colocado nas três categorias do Dakar. Ele também voltou a repetir o número de cinco vitórias em especiais obtido em 2006.

“O Stacey tem muitos méritos, pois soube andar forte, administrar a vantagem e mostrou que se sai bem tanto como piloto, como proprietário de uma equipe considerada pequena”, reconhece André Azevedo, impressionado com a forma do holandês no Dakar deste ano.

O piloto holandês teve como companheiros em seu caminhão MAN TGA 18.531, 4×4 de 700hp, o navegador belga Charly Gotlib e o mecânico Bernard der Kinderen.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *