Rally: Adrenalina e alta velocidade foram as características do VeloPiocerá 2009

Depois de percorrer mais de 1.200 quilômetros, partindo de Teresina, PI, a caravana do 22º Rally Piocerá chegou a Fortaleza, CE, num clima de muita descontração e com a sensação de missão cumprida.

Chegou ao fim o principal enduro rali do Brasil, o Piocerá. Neste sábado, 31 de janeiro, competidores de bikes, motos, carros 4×4 para regularidade e o VeloPiocerá – rali de velocidade – atraíram os olhares curiosos da população de Fortaleza, CE. Foram aproximadamente 1.200 quilômetros que começaram a ser percorridos a partir de Teresina, PI, no dia 27 de janeiro.

E a aventura foi dura do início ao fim. Que o diga os participantes do VeloPiocerá, que mesmo na última etapa da competição tiveram uma prova tão disputada e complicada quanto às anteriores.

O roteiro decisivo foi percorrido dentro do estado do Ceará, entre os municípios de Forquilha e Tejuçuoca – de lá houve um deslocamento de 144 quilômetros até a capital cearense. Dos 147 quilômetros cronometrados (onde pilotos e navegadores aceleraram pra valer na busca do menor tempo), prevaleceu um estradão seco com muitas pedras. Porém, a chuva novamente deu as caras e a lama foi mais um dos obstáculos.

Novamente algumas equipes não conseguiram terminar a especial, tamanha eram as dificuldades de terreno. Entre os incidentes havia carros com quebras mecânicas e, até mesmo, um veículo incendiado. Por sorte nada aconteceu aos tripulantes.

A Reijers Rally Team demonstrou mais uma vez espírito de equipe e vontade de vencer. Roberto Reijers e Rogério Almeida tiveram problemas na caixa de transferência na terceira etapa, mas como a garra é a grande característica desta equipe, eles não desistiram da competição. Resolveram o problema e deram seqüência ao rali, mas sem chances de vitória e, inevitavelmente, com o equipamento um tanto variado devido as circunstâncias enfrentadas. “Nas vitórias nós saboreamos, mas é nas derrotas que precisamos tirar lições. Claro que não foi como planejamos, mas o maior troféu que temos na prateleira são os amigos que conquistamos, e poder estar em casa com eles é gratificante, independente do resultado”, destacou Almeida, que é cearense de Fortaleza.

Para a dupla, o ano está apenas começando, e outros títulos estarão em disputa. “Temos uma programação a seguir, com atenção especial ao Campeonato Paulista e Brasileiro de Rally Cross-Country e o Rally dos Sertões. Acredito em um ano bastante produtivo e promissor para nós”, concluiu o piloto Reijers.

Pela primeira vez disputado em linha, ou seja, fora de um circuito fechado (como era de costume nos anos anteriores), o VeloPiocerá 2009 encantou e agradou off-roaders e organização, e ficou a promessa de no ano que vem ser ainda melhor. “Trilhas é o que não faltam no Nordeste do Brasil. Sempre haverá novos caminhos e obstáculos diferentes para os competidores. Recebemos pedidos e críticas dos participantes, e vamos analisar todas para sempre aprimorar nossas corridas”, afirmou Fernando Holanda, diretor de prova do VeloPiocerá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *