Rally: Antonio Sampaio e Marcos Basílio abandonam a 4ª etapa do Paulista

A dupla sorocabana, Sampaio e Basílio são surpreendidos por mais uma quebra. Dessa vez, o câmbio do Troller T4 acabou com o sonho da vitória.

Um final de semana frustrante para a dupla da Baterias Heliar, Antonio Sampaio e Marcos Basílio, que estava muito bem preparada para a disputa das 3ª, 4ª e 5ª etapas do Campeonato Paulista de Rally Cross-Country. A equipe que está na briga pelo título da categoria Production, tem enfrentado sérios problemas com o Troller T4 que competem.

Na disputa da 3ª etapa, realizada ontem, 28 de abril, Sampaio e Basílio viveram a terceira quebra (quase que consecutiva) da caixa de transferência e não teve condições de terminar a corrida. No entanto, os mecânicos da equipe trabalharam arduamente durante toda a madrugada para consertar o carro e deixá-lo em condições de competir na 4ª etapa, realizada hoje, 29.

Esperançosos, os off-roaders largaram confiantes para o certame que contou com 105 quilômetros, divididos em três especiais de 35 quilômetros. O roteiro passou por 50% do percurso de ontem (em sentido contrário) e 50% de estradas inéditas. As 33 equipes que formaram o grid de hoje, aceleraram por um chão batido e sinuoso, que em alguns momentos apresentou curvas de nível, erosões, trial e cascalho. Alguns trechos de velocidade aumentaram a adrenalina dos tripulantes.

Diante dessas características de piso, Sampaio e Basílio estavam conscientes de que para conquistar um bom resultado e, principalmente, terminar as três baterias, seria preciso poupar o veículo. Mas a disputa já não começou bem. Nos primeiros quilômetros da 1ª especial, numa curva a esquerda, o carro desestabilizou e tombou. Como nada grave aconteceu, rapidamente, Sampaio e Basílio retornaram para a prova, mas no quilômetro 32, o eixo de câmbio do Troller quebrou. “Essa é uma das maiores dificuldades que temos enfrentado. Isso é um item que precisa ser trabalhado, portanto, vamos analisar a situação e ver o que pode ser feito para que, definitivamente, sejam sanados os problemas”, falou impaciente Sampaio.

De acordo com piloto, o Troller precisa de mais desenvolvimento técnico, pois o carro não suporta o ritmo de pilotagem de quem participa de um rali para ganhar. “Para nós que queremos vencer, o veículo não agüenta. Ele tem um problema técnico de relação, que é transmissão e câmbio. Não há condições de se fazer um bom tempo sem mexer no projeto de transmissão”, declarou o piloto. Com isso, a equipe levanta acampamento e retorna para casa sem disputar a 5ª etapa, que acontece amanhã, 30. A equipe já estuda a compra de um novo veículo, uma Mitsubishi TR4, com o qual disputará o Paulista e o Mitsubishi Cup, o maior campeonato monomarca do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *