Rally: Bloqueios de estrada na Argentina ameaçam Dakar 2009

Agricultores da província de La Pampa, centro do país, podem realizar manifestações contra o governo de Cristina Kirchner e comprometer a realização da prova, que pela primeira vez ocorre na América do Sul.

O Rally Dakar, que pela primeira vez será realizado na América do Sul, pode ter parte de seu trajeto interrompido por manifestações do setor agropecuário argentino, que ameaça cortar estradas no país para protestar contra o governo da presidente Cristina Kirchner. A informação é da Agência Ansa.


A tradicional prova, que deixou de ocorrer na Europa e no norte da África por causa de ameaças de atentados terroristas na Mauritânia, terá início no dia 3 de janeiro em Buenos Aires e terá ao todo 15 etapas, 12 das quais passarão pela Argentina e as três restantes pelo Chile.


Segundo informações do jornal argentino Crítica, grupos de agricultores estariam planejando “piquetes” – nome dado à modalidade de protesto em que há cortes de estradas – na província de La Pampa, centro do país.


“Sabemos das ameaças”, disse Nicolás Vega, porta-voz da organização da prova na Argentina. “Por enquanto são apenas rumores. Pode ser que haja gente que queira usar o Rally para aparecer, mas confiamos no fato de que levem em consideração a desvantagem que seria para o país um boicote à corrida”, acrescentou.


Os militantes que poderão realizar os protestos não estão vinculados às principais organizações do setor rural, que no primeiro semestre deste ano promoveram um locaute de quatro meses que causou desabastecimento nas cidades argentinas devido ao corte de estradas.


Na época, as lideranças do campo rejeitaram a resolução 125, com a qual a presidente Cristina Kirchner pretendia instaurar um sistema de reajustes para as taxas que incidem sobre a exportação de grãos. A medida foi barrada no Senado, em uma votação que terminou empatada e foi decidida pelo voto contrário do vice-presidente Julio Cobos.


O Rally Dakar 2009 terá uma distância total de 9 mil quilômetros e contará com a participação de 530 competidores, dos quais 230 motos, 188 automóveis, 82 caminhões e 30 quadriciclos.
 
 
Fonte: Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *