Rally: Brasileiros mostram preocupação com incidentes na Mauritânia

Os pilotos brasileiros que competirão no Rali Dacar 2008 mostraram enorme preocupação, nesta quinta-feira, ao comentarem sobre os incidentes ocorridos na Mauritânia, na última segunda, quando quatro turistas franceses foram assassinados na cidade de Aleg, a 250 quilômetros da capital Nouakchott.
A Mauritânia, país localizado na África Ocidental, terá nada menos que oito das 15 etapas do rali de 2008, que começará no dia 5 de janeiro, em Lisboa (Portugal). Por conta dos problemas, o organização do evento mandou nesta quinta representantes para Nouakchott, onde se encontrarão com membros da Embaixada da França e o governo local para checar as questões de segurança e garantir a realização da prova.

“Segundo muitos canais de televisão aqui na França, o ocorrido tem ligações com atentados terroristas. Com certeza, isso preocupa o bom andamento do Rai Dacar, pois pelas imagens vi que aconteceu em uma estrada de asfalto que já passei várias vezes durante a competição”, disse André Azevedo, que competirá nos caminhões e já está na França.


O piloto brasileiro, que já tem 20 participações no rali, acredita que a segurança no local será reforçada com a presença do exército local. “Já ocorreram assaltos na Mauritânia. Em 1999, por exemplo, teve um verdadeiro arrastão perto do oásis de Tichit, onde mais de 30 veículos foram parados e assaltados quando anoiteceu. As edições posteriores a esse assalto contaram com um bom contigente do exército”, comentou.


Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *