Rally dos Sertões: Jackson Feubak mantém a liderança na Motos Production

Muito pó e um erro de roteiro deixam o catarinense Jackson Feubak ( Furious Pneus/ Luplast) em quarto na Motos Production na sexta etapa do Rally dos Sertões entre as cidades de Barra e Seabra, na Bahia. “Foi muito difícil roteirar com a poeira que estava na estrada. Houve momentos, quando me aproximava da moto que ia a minha frente, ficava impossível ver a estrada. Isso dificultou muito e acabei errando o roteiro” explicou Feubak.

A vitória desta etapa foi do brasileiro Juca Bala que disputa na Super Production, com tempo de 1h50m27, ( motos preparadas) que são bem mais potentes do que a Production ( sem preparação ) onde disputa Jackson.

Em segundo chegou Francisco Lopez com tempo de 1h51m31 e em terceiro, José Hélio, com 1h53m55, todos da Super Production.

Na categoria Production, o vencedor de hoje foi o paulista Flávio Carvalho, com Rodolpho Matheis em segundo e Sergio Ferraz em terceiro. Jackson chegou em sexto mas tem mais de 20 minutos de vantagem para o segundo colocado no tempo acumulado. “Estou tranqüilo pois tenho um a boa vantagem. Hoje levei um pouco de azar com o pó mas pelo que soube amanhã não teremos tanto pó e poderei recuperar algumas posições para melhorar principalmente minha posição de largada para a próxima etapa”, disse Jackson.

Para esta terça-feira a caravana do Rally Internacional dos Sertões vai para a cidade de Brumado. Serão 331 quilômetros percorridos, sendo que 138 cronometrados. O piso é de terra batida em estradas secundárias da região. Os competidores passarão por vilarejos que para evitar acidentes serão zonas de radar com velocidades controladas. No final da especial haverá um trecho de subida de serra com muitas curvas mas com piso bom e de velocidades altas. “Vou continuar administrando minha vantagem mas quero chegar mais à frente”, finalizou Jackson Feubak que foi o 16° na geral.

Os 10 mais rápidos do dia foram: (extra-oficial)
1) Joaquim Rodrigues “Juca Bala” (super production)com 1h50m27
2) Francisco Lopez (super production) com 1h51m31
3) José Hélio (super production): 1h55m35
4) David Castou (super production) com 1h58m08;
5) Jean Azevedo(super production) com 1h58m22;
6) Cyril Despres(super production) com 1h58m56;
7) Flávio de Carvalho “Iguana” (production) com 2h00m07
8) Rodolpho Mattheis (production) com 2h01m27;
9) Dimas Mattos (super production) com 2h02m28;
10) Jacek Czachor (super production) com 2h04m33

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *