Rally: Equipe Promacchina mantém a escrita

Pelo terceiro dia consecutivo a equipe Promacchina obteve resultados opostos na disputa do 15. Rally dos Sertões que hoje (sexta, 10), chegou à cidade de Palmas dos Tocantins.

Maurício Neves e Clécio Maestrelli venceram a especial de 392 km e aumentaram a vantagem na liderança da competição, onde os resultados extra-oficias indicam o tempo acumulado de 10h6m17 contra 10h25m41 de João Antonio Franciosi e Eduardo Bampi. Por outro lado, depois de conseguir recuperar parte do tempo perdido na primeira etapa, Fellipe Bibas e Emerson Cavassin chegaram a ocupar a 15ª posição na classificação parcial antes de um problema na bomba injetora interromper esse progresso. O Rally dos Sertões prossegue hoje com a primeira etapa maratona entre a capital do Estado do Tocantins e Alto Parnaíba, no sul do Maranhão.

Segundo Maurício Neves, embora difícil a etapa desta sexta-feira foi bem mais tranqüila que a disputada em Goiânia e Minaçu. O piloto paranaense admitiu que na segunda parte da etapa especial foi possível até apreciar a paisagem:

“O traçado de hoje usou uma rota muito bonita e como estávamos andando com reserva de potência, na última parte do trajeto deu até para curtir a paisagem. Melhor ainda foi que essas longas retas ajudaram a amenizar um problema elétrico que afetou o funcionamento da ventoinha da nossa Mitsubishi Evo PROM.”

O problema mencionado por Neves era uma queda de corrente elétrica toda vez que a ventoinha do motor era acionada. A formação de mecânico – aos sete aos de idade ele já freqüentava a oficina mecânica de seu pai -, ajudou a encontrar uma solução de emergência: o funcionamento da ventoinha passou a ser controlado através do fusível correspondente. “Esperávamos a carga alcançar um nível suficiente para acionar esse mecanismo. Quando o motor esfriava, acionávamos nosso controle manual”, comentou Neves com uma boa dose de humor. Este, no entanto, não foi o único problema da dupla, como lembrou Clécio Maestrelli:

“Poucos quilômetros após a largada erramos uma curva e fomos na direção errada. Isso nos colocou atrás do Franciosi e do Bampi. Felizmente, conseguimos ultrapassa-los com segurança e até ampliar um pouco mais nossa vantagem na classificação geral”.

Bibas e Cavassin incomunicáveis

Uma vez corrigida a falha mecânica que prejudicou Fellipe Bibas e Emerson Cavassin na primeira etapa – quebrou um braço inferior da suspensão traseira direita -, a dupla da Mitsubishi Evo PROM número 212 iniciou a etapa desta sexta feira disposta a recuperar o tempo perdido. Na primeira classificação parcial do dia os dois apareciam em 15. lugar e tudo indicava que a tocada continuaria ascendente até que a bomba injetora deixou de funcionar, forçando uma nova parada. Para piorar as coisas, o local do incidente estava fora da cobertura de área e telefone, o que dificultou ainda mais o trabalho de resgate.

Hoje o Rally dos Sertões prossegue entre Palmas (TO) e Alto Parnaíba (MA) numa distância total de 485km, 358 deles valendo para a classificação.  Por se tratar de uma etapa maratona os carros não poderão receber auxílio das equipes até o início da etapa de domingo, que acontece entre Alto Parnaíba e  São Raimundo Nonato (PI), percurso de 643 km, 309 contra-relógio e 334 de deslocamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *