Rally: Falta de segurança marca primeiro dia de competições na África do Sul

Situação deixou piloto brasileiro Paulo Nobre preocupado com a sequência da prova.

O Rali da África do Sul, 2ª etapa do Campeonato Mundial de Rali Cross Country, foi marcado pela falta de segurança no primeiro dia de competição. Em uma especial de 90 km entre as cidades de East London e Fish River, o trecho utilizado pelos competidores não foi isolado para a realização do rali, fazendo com que veículos locais e animais dividissem a estrada com pilotos e navegadores.

Único representante brasileiro na competição, o piloto Paulo Nobre, o Palmeirinha (Itaú Private Bank) estava indignado com a situação. Correndo ao lado do navegador português Filipe Palmeiro, Nobre ficou surpreso ao saber que o trecho percorrido nesta sexta-feira era a principal ligação entre os vilarejos da região, o que explicou a grande quantidade de carros que cruzaram com os competidores ao longo da etapa.

O risco de acidente eminente a cada curva gerou insegurança e insatisfação geral entre os participantes. A principal queixa era com a falta de respeito da organização com a população e competidores, expondo veículos de passeio a um acidente com os carros de rali, robustos e equipados com vários itens de segurança, o que poderia trazer graves consequências aos ocupantes dos veículos normais.

“Acho chato criticar uma prova que venho correr pela primeira vez, mas a verdade precisa ser dita. Depois de cruzar com três carros dos dez que pegamos hoje na trilha e de quase “estampar” em uma vaca que atravessou o caminho de uma hora para outra, perdi completamente a concentração. Veio um monte de coisas na minha cabeça e fiquei tenso a cada curva que aparecia. Assim não dá para fazer rali. Não se pode brincar com a vida dos outros e nem tão pouco ir correr na casa alheia e ficar expondo a população a riscos totalmente desnecessários. O pior é que a especial de hoje tinha tudo para ser um show, com piso muito bom, muito rápido e com algumas partes sinuosas, feito trecho de rali de velocidade, com alguns poucos lugares castigados pela chuva, com erosões típicas de provas de Cross Country. Tomara que esse quadro mude e que amanhã tenhamos mais condições de correr de verdade.” disse Palmeirinha, que disputa a bordo de uma BMW X3.

A classificação oficial da primeira etapa do Rali da África do Sul ainda não foi divulgada, mas em um levantamento extra-oficial, a dupla Paulo Nobre/Filipe Palmeiro ficou com a 2ª posição no dia, cerca de 30 segundos atrás da dupla norueguesa IvarTollefsen/Quin Evans. Neste sábado, os competidores enfrentarão uma especial de 500 quilômetros com largada e chegada na cidade de Fish River.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *