Rally: Marcos Baumgart e Alessandro Fabricio chegam em sétimo na 2ª especial

A outra dupla da equipe Cristian Baumgart/ Beco Andreotti tiveram problemas e não completaram.

Nesta sexta-feira (10), a capital do Tocantins, Palmas, recebeu a comitiva do 15º Rally dos Sertões. O parque de apoio foi montado nos quarteirões próximos a Av. Juscelino Kubitschek. A dupla da equipe X Rally Team, Marcos Baumgart e Alessandro Fabricio, chegaram na sétima colocação do dia com o tempo de 5h26min46. O melhor tempo ficou com Maurício Neves/Clécio Maestrelli (Pro Macchina).

O outro carro da equipe de Cristian Baumgart/Beco Andreotti (Mitsubishi L200 Evo – 220), quebrou por volta do Km 280 do trecho cronometrado e não concluíram a prova. “O Unibol, peça da suspensão traseira, apresentou problemas e tivemos que abandonar. A equipe irá solucionar e voltaremos para a competição”, lamentou o piloto Cristian.

Prova foi rápida e exigiu técnica do navegador. “Hoje a especial foi mais tranqüila, mesmo assim não abusamos. Na primeira parte foi bem travada, sinuosa, atenção constante e referências mais próximas”, ressaltou o navegador Alessandro Fabricio, carro 203.

A 15ª edição do Rally Internacional dos Sertões terá 4.776 quilômetros de percurso – 2.741 deles cronometrados. Largada de deslocamento em Goiânia e a chegada está prevista para o dia 17 em Salvador. Neste sábado, a largada da terceira especial (etapa maratona) terá chegada em Alto Paranaíba (MA), total do dia será de 485 km.

A PROVA

A segunda etapa nesta sexta-feira (10) foi entre Minaçu (GO) e Palmas (TO), teve 20 km de deslocamento inicial, especial cronometrada de 392 km, deslocamento final de 271 km, percurso mais longo do 15º Rally Internacional dos Sertões, totalizando 683 km.

Os competidores deixaram a maravilhosa cidade de Minaçu e fizeram deslocamento até a Barragem de Cana Brava, onde ocorreu a largada da especial. O longo trecho cronometrado teve difícil no começo, travado e chegou ao estado do Tocantins.

Passaram próximos a Cavalcante, descendo o Buracão, uma outra serra, mais para o lado de Paranã, com muitas estradas sinuosas de fazenda, riachos e mata-burros. No final do percurso entre Paranã para Príncipe foram cerca de 90 quilômetros em piso de altíssima velocidade onde os carros chegaram a 150km/h (limite de radar). Por fim, deslocamento também grande de Príncipe para Palmas.

PALMAS (TO)

É o sétimo ano que a capital de Tocantins recebe o Rally dos Sertões. Uma cidade jovem e planejada. Fica a 860 km de Brasília (DF) e sua população tem quase 280 mil habitantes. Abastecida de mananciais, conta com 180 cachoeiras e opções de trilhas ecológicas, cavernas com desenhos rupestres, praias permanentes as margens da represa e do rio Tocantins como: Graciosa, Prata e Arnos. Procurada por turistas para a prática de esportes radicais e ainda oferece estrutura completa de camping, bares e restaurantes.

Confira o tempo dos primeiros carros da 3ª especial (extra oficial):

1) Mauricio Neves / Clécio Maestrelli (Prot) 4h59min17
2) Marlon Koerich/Joseane Koerich (SPD) – 5h03min59
3) João Franciosi / Eduardo Bampi (Prot) 5h05min00
4) Reinaldo Varela / Marcos Macedo (SPD) 5h06min07
5) Marcos Cassol / Kleber Cincea (SPD) 5h09min43
6) Luiz Nacif/Marco Túlio Lana 5h22min14
7) Marcos Baumgart/Alessandro Fabricio (Prot.) 5h26min46

Acumulado dos dias:

1) Mauricio Neves / Clécio Maestrelli (Prot) 10h06min17
2) João Franciosi / Eduardo Bampi (Prot) 10h25min41
3) Reinaldo Varela / Marcos Macedo (SPD) 10h30min31
4) Marcos Cassol / Kleber Cincea (SPD) 10h49min35
5) Luiz Nacif/Marco Túlio Lana 11h05min38
6) Marcos Baumgart/Alessandro Fabricio (Prot.) 11h07min08

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *