Rally: Mineiros mantém-se entre os 10 melhores do Rally dos Sertões

A estratégia de Pedro Gouvêa e Wagner de Paula funciona. A dupla está entre os melhores do 15º Rally dos Sertões com uma picape que não apresenta nenhum tipo de problema mecânico.

A 4ª etapa do 15º Rally dos Sertões foi a continuação da etapa maratona, afinal, os competidores só foram autorizados a fazer a manutenção nos veículos ao cruzar a linha de chegada de hoje, na cidade de São Raimundo Nonato, Piauí, após percorrerem 643 quilômetros.

Os mineiros Pedro Gouvêa e Wagner de Paula não tiveram problemas mecânicos e administraram a especial de 309 quilômetros acelerando forte, mas sem exigir demais da Mitsubishi L200 RS. Eles terminaram o dia em 8º lugar, na marca de 3 horas 58 minutos 33 segundos. Na Geral, a dupla ocupa a 10ª colocação e 5º lugar na categoria Super Production, a 1 hora e 20 minutos dos líderes Reinaldo Varela e Marcos Macedo.

O percurso estava travado, com muita areia, pedras e trial e exigiu demais de todo o conjunto – carro, piloto e navegador. Para Pedro, este foi o segundo dia mais difícil do rali. “A etapa estava bem complicada, com areia pesada que ordena muito do motor e desgasta bastante o equipamento”, contou. Resistência física dos competidores também fez bastante diferença.

Wagner também não pode perder a concentração por um segundo sequer. “A especial foi técnica, com uma navegação rápida. Acredito que a experiência que trago do rali de regularidade ajudou-nos a conquistar esse bom resultado”, falou o navegador.

A tática da equipe continua a mesma. “Vamos numa tocada tranqüila sem abusar do equipamento. De pouco em pouco vamos subindo os degraus necessários para conquistar a vitória. Vence que tem o melhor conjunto, por isso, é preciso ter cabeça para acelerar e manter o veículo até o final da competição”, disse o piloto.

Amanhã a disputa entra na Bahia em mais uma etapa maratona. Os mecânicos terão muito trabalho durante a madrugada, afinal, eles têm que consertar as avarias e deixar a picape em perfeitas condições de enfrentar mais dois dias de prova dura. O destino é a cidade de Barra, em 493 quilômetros e 394 de especiais. Chamada de “Especial dos 15 anos”, essa é será uma etapa importante que apontará os favoritos ao título.

Vem aí uma especial puxada, com muita areia pesada e alto consumo de combustível. O trecho exigirá grande experiência de navegação, com mais de 100 quilômetros trecho arenoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *